10 mil tartarugas ameaçadas de extinção foram encontradas em casa em Madagascar

16

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

“Você não pode imaginar. Foi tão horrível”, disse Sorian Randrianjafizanaka, chefe regional da agência ambiental de Madagascar.

Uma casa de dois andares na cidade de Toliara, em Madagascar, tinha sido lotada com 10.976 tartarugas irradiadas criticamente ameaçadas (Astrochelys radiata).

“Eles tinham tartarugas no banheiro, na cozinha, em todos os lugares da casa”, acrescentou Randrianjafizanaka.

O cheiro de fezes e urina que emanava da casa foi provavelmente aumentado pelas 180 tartarugas encontradas mortas no local. Outras 574 morreram por desidratação ou infecção depois de serem resgatadas e levadas para um abrigo.

Autoridades prenderam três dos caçadores na casa, dois dos quais estavam ocupados enterrando as tartarugas mortas quando a equipe de policiais chegou.

“Todos os membros da equipe, muitos deles com experiência significativa com a espécie, tanto em estado selvagem quanto em cativeiro, concordaram que eram as tartarugas mais irradiadas que já viram”, informou a Turtle Survival Alliance (TSA), que atualmente está encarregada dos esforços de resgate.

O tamanho do transporte levou as autoridades a suspeitar que há um líder da operação ainda em liberdade. Esse tipo de problema não é novidade. Assim como o nome sugere, as tartarugas irradiadas têm lindas conchas, com marcas amarelas únicas dispostas como raios de sol ou estrelas.

Infelizmente, isso torna as tartarugas irradiadas alvos valiosos para caçadores e contrabandistas, que as coletam para o comércio de animais de estimação e para retirar seus fígados, que são usados ​​na medicina chinesa.

Como consequência, nas últimas décadas, o número desses animais diminuiu para níveis perigosos. Em 2013, estimou-se que havia seis milhões dessas tartarugas, o que está muito longe dos 12 milhões que existiam nos anos 90.

Hoje, a população é provavelmente mais próxima de 3 milhões, disse Rick Hudson, presidente da TSA. Enquanto Hudson disse que ficou chocado com o grande número de tartarugas encontradas nesta casa, ele também achou “totalmente crível”.

Em 2015 as autoridades confiscaram 453 tartarugas irradiadas vivas no aeroporto internacional. E em 2016, 316 tartarugas irradiadas foram apreendidas no sudeste da China depois de terem sido contrabandeadas de Madagascar.

Com uma caça desenfreada como essa ainda ocorrendo na região, é improvável que as tartarugas sejam devolvidas aos seus antigos habitats.

Até Madagascar pode começar a aplicar as leis atuais que protegem a espécie, a melhor chance de sobrevivência das tartarugas será em cativeiro.

Traduzido e adaptado de Science Alert.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...