OMS se prepara para caso surto de ebola chegue a 20 mil contaminados

11

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um roteiro de cronograma de seis a nove meses para acabar com o surto de ebola na África Ocidental. O roteiro opera sob suposições baseadas no conhecimento de surtos anteriores, junto de características que são únicas para a situação atual. Visando implementar estratégias de contenção para os três principais objetivos listados no roteiro, a OMS precisará de cerca de 490 milhões dólares (nada menos que 1,097 bilhões de reais na atual cotação do dólar).

Hoje existem oficialmente 3.069 casos suspeitos ou confirmados na Guiné, Serra Leoa, Libéria e Nigéria, com 1.552 mortes (um índice de mortalidade de 50,5% ). Porém, por conta da falta de informação na região, o número pode ser até quatro vezes maior. É mais seguro para o roteiro de cronograma da OMS superestimar o valor de contaminados, para que esteja preparado para caso chegue ao número de 20 mil contaminados, embora seja esperado que o surto seja contido antes de chegar a tais proporções.

ebola roadmap

O primeiro objetivo da OMS é identificar e conter todos os casos de ebola dentro de áreas em que há conhecimento de que estão afetadas e reverter a tendência. Isso inclui assegurar que os centros de tratamento tenham o pessoal necessário, equipamentos de proteção para manter a equipe em segurança, equipamentos capazes de confirmar o diagnóstico de ebola e enterros seguros para evitar a transmissão nos funerais. Também será necessário que países contaminados garantam que quem possa estar contaminado não faça viagens ou se mantenha em regiões metropolitanas para evitar maior propagação. o segundo objetivo do roteiro é ter recursos de contenção que estão imediatamente disponíveis para precipitar-se e impedir que o vírus se espalhando largamente no prazo de oito semanas da chegada do caso índice.

O segundo objetivo é ter recursos de contenção que estejam disponíveis de imediato para impedir que o vírus se espalhe de forma mais rápida.

Por fim, o terceiro objetivo é preparar países que estão próximos a áreas contaminadas para a possibilidade de serem expostos ao vírus. Estão inclusos nessa lista de precauções a capacidade de diagnosticar o ebola, possuir áreas adequadas para quarentena e relatar quaisquer casos suspeitos à OMS.

Leia outras notícias sobre o vírus ebola publicadas anteriormente aqui na CG:

Entenda o funcionamento do vírus ebola

Americano curado do ebola recebe alta

 

Fonte:

IFFCG

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...