Uma explosão de diversidade de minerais pode marcar o início de uma nova era geológica

201

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os cientistas identificaram uma súbita explosão de diversidade mineral na superfície do nosso planeta que não existiria se não fosse pelos humanos, acrescentando peso ao argumento de que estamos vivendo em uma nova época geológica – o Antropoceno.

Um estudo de 2017 descobriu que o incrível aumento de novos minerais na época da revolução industrial levou à diversificação sem precedentes de cristais na Terra, eclipsando até mesmo o Grande Evento de Oxidação há 2,3 bilhões de anos como o “maior aumento na história”.

“Este é um pico de novidade mineral muito rápido – a maior parte nos últimos 200 anos, em comparação com a história de 4,5 bilhões de anos da Terra. Não há nada como isso na história da Terra”, disse Robert Hazen, um dos membros da equipe, da Instituição Carnegie para a Ciência.

Hazen e sua equipe analisaram os 5.208 minerais da Terra que são oficialmente reconhecidos pela Associação Mineralógica Internacional, e descobriram que 208 deles não existiriam se não fosse pela atividade humana.

Esses minerais desencadeados por humanos incluem chalconatronita, um raro mineral de cobre que se cristaliza como uma crosta azul brilhante em antigos artefatos de bronze egípcio e andersonita, um mineral revestido de urânio com um brilho verde ou amarelo fluorescente que se forma nas paredes dos túneis das minas.

A maioria dos 208 minerais desencadeados pela humanidade surgiu graças à mineração, enquanto seis foram encontrados nas paredes de fundições, três em um sistema de tubulação geotérmica e quatro em locais de queima de sacrifícios pré-históricos nas montanhas austríacas.

Muitos outros novos minerais também poderiam estar se formando em nossos gigantescos depósitos de lixo, incrustando baterias antigas e aparelhos elétricos, sugere a equipe.

A lista não inclui novos minerais que foram deliberadamente sintetizados por seres humanos, como aqueles produzidos em ímãs, baterias e gemas sintéticas.

Ao longo da história da Terra, a equipe descobriu que a maioria dos minerais na Terra apareceu muito gradualmente durante o Grande Evento de Oxidação, que começou há cerca de 2,3 bilhões de anos.

O evento saturou a Terra com oxigênio atmosférico pela primeira vez, graças a uma explosão de bactérias fotossintéticas, e os minerais na superfície aumentaram de pouco mais de 2.000 variedades para mais de 4.000.

Enquanto este evento deu origem a cerca de dois terços dos 5.208 tipos de minerais oficialmente reconhecidos hoje, essa construção gradual não foi nada comparada à súbita explosão de diversidade que ocorreu nos últimos séculos.

Eles dizem que essa diversificação sem precedentes é a taxa mais rápida de produção de novos minerais na história da Terra, e um marcador claro de uma nova época geológica causada por humanos – o muito debatido Antropoceno.

O Antropoceno ainda não foi oficialmente reconhecido, mas os cientistas têm argumentado há anos que a influência humana no planeta tem sido tão dramática, que será claramente definida nos estratos da Terra.

Este estudo é uma evidência sólida da influência humana no planeta, argumentam Hazen e sua equipe.

A pesquisa foi publicada no American Mineralogist.

Traduzido e adaptado de Science Alert.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...