A água se comporta diferente de outros líquidos, e finalmente sabemos a razão

101

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode não pensar muito sobre isso, mas a água é super estranha. Não se comporta como qualquer outro líquido. Agora, pensando fora da caixa, os cientistas acreditam ter descoberto o porquê – e isso tem a ver com o estranho arranjo de suas moléculas.

Um dos aspectos mais estranhos da água é sua densidade incomum. Normalmente, os líquidos tornam-se cada vez mais densos à medida que são resfriados, mas a água atinge uma densidade máxima a cerca de 4 graus Celsius.

Abaixo deste ponto é menos densa, então quando ela congela e se torna gelo a 0 º C, o gelo é menos denso que a água. É por isso que o gelo da água flutua e corpos de água congelam de cima para baixo.

Mas isso não é tudo. A água também tem uma tensão superficial muito alta – depois do mercúrio, tem a mais alta tensão superficial de todos os líquidos.

Acima de tudo, a água também tem um ponto de ebulição extraordinariamente alto, e o fato de que muitas substâncias químicas se dissolvem nela também é muito peculiar, se a compararmos com outros líquidos.

Para mergulhar em algumas dessas propriedades bizarras, os cientistas precisam se aprofundar no nível molecular. À temperatura ambiente e como gelo, a água tem um arranjo tetraédrico de moléculas, o que significa que cada molécula de água está ligada a outras quatro em forma de pirâmide irregular.

Pesquisadores da Universidade de Bristol e da Universidade de Tóquio usaram um supercomputador e modelagem computadorizada para fazer mudanças nessa natureza de pirâmide das moléculas de água.

Ao fazer esses ajustes, eles poderiam fazer a água se comportar mais como outros líquidos – por exemplo, tornando o gelo mais denso do que a água líquida, de modo que ele afunda até o fundo.

Isso, segundo a equipe, funcionou em todas as peculiaridades da água – indicando que as propriedades anômalas da água são um resultado direto de seu arranjo molecular especial.

“Com este procedimento, descobrimos que o que faz a água se comportar de forma anômala é a presença de um arranjo particular das moléculas da água, como o arranjo tetraédrico”, explicou o autor principal, John Russo.

Sem água sendo do jeito que é, a vida como a conhecemos não seria possível. Ela não se comprime facilmente, o que significa que pode ser empurrada – fluindo através de nossas veias e carregando nossas células do sangue, por exemplo.

A pesquisa foi publicada no PNAS.

Traduzido e adaptado de Science Alert.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...