A psicologia por trás do nosso medo de palhaços

Originalmente por Frank T. McAndrew | The Conversation – Em ScienceAlert

Ao longo dos últimos meses, palhaços assustadores aterrorizaram os Estados Unidos com aparições em pelo menos 10 estados americanos.

Essas aberrações, de acordo com relatos, tentam levar crianças e mulheres para dentro de matagais, perseguem pessoas com facas e machados, e gritam para pessoas que passam em carros. Aparições já foram relatadas também em cemitérios e ruas desertas. Essa não é a primeira vez que aparições como essas relatadas nos Estados Unidos.

Depois de eventos similares em Boston, na época de 1980, Loren Coleman, especialista no folclore por trás de bestas mitológicas como o Pé Grande e o Monstro do Lago Ness, lançou a “Teoria do Palhaço Fantasma”, que atribui a proliferação do avistamento de palhaços a uma histeria coletiva.

É impossível determinar quais incidentes são falsos e quais realmente podem ser levados a sério. Além disso, os autores desses relatos podem estar brincando com a nossa relação de amor e ódio com os palhaços, já que muitas crianças simplesmente não suportam essas figuras.

De fato, em 2008, um estudo conduzido na Inglaterra revelou que muito poucas crianças realmente gostam de palhaços. O estudo também concluiu que a prática de decorar os quartos infantis em hospitais com figuras de palhaços pode criar um efeito contrário ao de tranquilizar o paciente.

A história dos palhaços

A imagem dos palhaços existe há muito tempo, e historicamente esses personagens eram utilizados para levar piadas e sátiras para as pessoas poderosas.

Os palhaços e pessoas com a designação de realizar coisas “ridículas” remontam a história do antigo Egito, e a palavra “clown” (palhaço) em inglês já possui mais de 500 anos.

Mas a figura do palhaço de circo, muito difundida nos dias de hoje, foi concebida no século 19, e mudou muito pouco de lá para cá.

E também não é novidade que as pessoas tenham medo dessas figuras. O escritor Bejamin Radford publicou “Bad Clowns”, onde ele traça uma evolução histórica dos palhaços como criaturas ameaçadoras e imprevisíveis.

A figura do palhaço assustador tomou proporções ainda maiores quando, em 1970, John Wayne Gacy foi capturado. O rapaz aparecia em festas infantis como o Palhaço Pogo, e trabalhava entretendo as crianças.

Quando as autoridades descobriram que ele havia matado pelo menos 33 pessoas, enterrando a maioria delas em uma casa localizada em Chicago, a conexão entre palhaços e comportamentos psicopatas começou a se consolidar. Além disso, Hollywood passou a partir de então a explorar essa ambivalência sobre os palhaços, a partir de filmes que apresentavam palhaços malvados. Isso fica evidente por exemplo, no filme “A coisa” (It), de Stephen King, onde o principal vilão é o palhaço Pennywise.

A natureza do medo

A psicologia pode explicar o motivo pelo qual os palhaços – que deveriam ter o ideal de fazer piadas e brincadeiras -, acabam causando arrepios. Pesquisas indicam, por exemplo, que o sentimento de medo pode estar ligado à ambiguidade, ou ao fato de não saber com certeza como reagir a uma pessoa ou situação.

Em um estudo, 1341 voluntários de 18 a 77 anos de idade foram convidados a preencher uma pesquisa online. Na primeira parte, avaliavam quão “assustadores” eram alguns comportamentos, como olhares estranhos, características físicas e tatuagens.

Na segunda parte da entrevista, os participantes avaliavam quais ocupações eram mais assustadores, e, na terceira parte, avaliavam os hobbies.

No final, os participantes concordaram em 15 afirmações sobre a natureza de pessoas assustadoras. Os resultados indicam que as pessoas se assustam mais com homens, contatos visuais estranhos e comportamentos imprevisíveis. Além disso, as pessoas tinham uma maior tendência em se assustar com características como olhos saltados e sorrisos peculiares.

Por que os palhaços nos assustam?

Rami Nader é um psicólogo canadense que estuda a coulrofobia, ou medo irracional de palhaços. Nader acredita que fobias envolvendo palhaços são fortalecidas pelo fato de que os palhaços usam maquiagens e vestimentas que escondem suas verdadeiras identidades e sentimentos. Eles podem parecer felizes, mas será que realmente estão?

Todas essas características imprevisíveis dos palhaços fazem com que nós nunca saibamos o que eles vão fazer. Podemos estar prestes a tomar uma torta na cara, ou sofrer alguma brincadeira humilhante. Por isso, os palhaços muitas vezes são figuras extremamente assustadoras.

Comentários
Carregando...