Alpha Centauri: por que o sistema de estrelas vizinhos está atraindo nossa atenção?

ESO/M. Kornmesser
327

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Traduzido e adaptado por Matheus Gonçalves

O misterioso sistema de estrelas vizinhas está sendo alvo de uma onda de interesse científico ultimamente, e por uma boa razão.

Embora os pesquisadores muitas vezes se concentrem no nosso próprio sistema solar, Alpha Centauri tornou-se uma opção viável para estudar de perto e talvez até mesmo uma possível viagem. Nosso vizinho estelar mais próximo recebeu muita atenção recentemente após o anúncio da Breakthrough Starshot, uma missão apoiada pelo cosmólogo Stephen Hawking e pelo CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, com o objetivo de enviar sondas para Alpha Centauri algum dia.

Mesmo sendo o sistema estelar mais próximo do nosso sol, Alpha Centauri ainda está a 4,37 anos luz de distância. Mas o sistema de três estrelas – Alpha Centauri A, Alpha Centauri B e Próxima Centauri – também apresenta enormes possibilidades de promover pesquisa espacial.

O telescópio espacial Kepler encontrou milhares de exoplanetas no universo, muitos orbitando as zonas habitáveis de suas estrelas e com chances de serem semelhantes a Terra. De fato, cerca de metade das estrelas parecidas com o Sol possuem um planeta rochoso em sua zona habitável. No Project Blue, estão tentando realmente ver um com clareza, e tirar a primeira fotografia de um planeta como a Terra.

Então, por que se concentrar em Alpha Centauri? Basicamente, porque é onde há mais chances de sucesso.

Uma grande razão para isso é a sua proximidade. Depois de Alpha Centauri, a estrela mais próxima está cerca de 2,5 vezes mais longe, o que exigiria um telescópio maior e mais potente para cumprir o mesmo objetivo.

O sistema tem uma estrutura binária única: contém duas estrelas semelhantes ao Sol, duplicando as chances de encontrar planetas nas zonas habitáveis. Entretanto, mesmo com a estrutura binária aumentando as chances a nosso favor, também torna o processo um desafio: para tirar a fotografia é preciso um sistema especializado para suprimir a luz das duas estrelas de forma eficaz, assim vendo qualquer potencial planeta orbitando-as.

Finalmente, a última razão é que o sistema vizinho é que Alpha Centauri A é uma estrela com temperatura e cor semelhante a do Sol, aumentando as possibilidades da existência de um planeta como a Terra. Alpha Centauri B é um pouco mais frio e vermelho, mas também é um bom candidato.

A imagem que se espera é de um planeta azul (o que deu a ideia para o nome do projeto), assim como a Terra vista do espaço. Um planeta azul poderia sugerir a existência de oceanos líquidos ou de uma atmosfera substancial, portanto potencialmente habitável pela vida como conhecemos.

O potencial de Alpha Centauri é atraente não só para a comunidade científica, mas para o futuro da humanidade, e possivelmente nos proporcionará grandes descobertas espaciais nos próximos anos.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...