Antártida está ganhando mais gelo do que se perde, revela estudo da NASA

30

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um novo estudo do Goddard Space Flight Center da NASA, revelou que as camadas de gelo da Antártida estão engrossando o suficiente para compensar as perdas atuais de gelo.

O derretimento contínuo de gelo nos pólos da Terra tem sido uma indicação poderosa dos efeitos do aquecimento global – e é importante ressaltar que os novos resultados não contradizem com o fato de que as geleiras estão derretendo em uma taxa aumentada. “Estamos esscialmente de acordo com os outros estudos que mostram um aumento no derretimento de gelo na Penísula Antártica e na região da Antártida Ocidental”, explica Jay Zwally, principal autor do estudo. “A Antártica Oriental e o interior da Antártida Ocidental, são os lugares onde houve o aumento de gelo, e esse aumento compensa as áreas de perda”, conclui ele.

Para chegar a esta conclusão, os cientistas vasculharam dados de satélite entre os anos 2003 e 2008, e descobriram que houve um ganho líquido de 82 bilhões de toneladas de gelo por ano durante esse período de tempo. Outros dados mostram que entre os anos 1992 à 2001, o ganho líquido foi de 112 bilhões de toneladas por ano. Relativamente maior do que atualmente.

A equipe calculou o volume de gelo baseado em alterações na altura da superfície da camada de gelo. O gelo da Antártada é formado basicamente pela queda de neve que se acumula lentamente e logo depois se compacta em gelo sólido – em uma taxa inferior a 2 centímetros por ano. Os pesquisadores explicam que esta taxa atual de acumulação de gelo na Antártida Oriental, vem ocorrendo nos últimos 10.000 anos, e ainda compensa as perdas nas plataformas de gelo devido ao aquecimento dos oceanos. [ScienceAlert]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...