Artigos científicos, notícias e muito mais.

Após 6 anos, o núcleo de urânio derretido de Fukushima foi finalmente encontrado

Em 11 de março de 2011, um tsunami provocou um desastre nuclear na usina nuclear de Fukushima Daiichi, em Ōkuma, Fukushima. Agora, pela primeira vez, uma equipe conseguiu capturar imagens de combustível de urânio derretido presentes no seu Reator da unidade 3.

O acidente causou o derramamento de três dos seis reatores nucleares da instalação. Quando isso ocorreu, as hastes de combustível de urânio derreteram, assim como camadas de aço e concreto. Isso tornou difícil identificar onde o urânio foi parar depois do acidente.

As hastes foram resfriadas quando os trabalhadores da fábrica bombearam água para os edifícios do reator, mas não havia como saber o quanto elas viajaram. Foram necessários três dias para que quatro engenheiros pilotassem um drone através dos corredores dos edifícios inundados para encontrar o urânio. As tentativas anteriores de usar robôs para isto não foram bem sucedidas, mas o novo modelo foi construído a partir de materiais resistentes à radiação e equipados com um sensor que permitiu evitar áreas particularmente perigosas.

Esse avanço é apresentado como um ponto de virada para os esforços do governo japonês para responder ao desastre. À medida que o processo de limpeza começa com seriedade, muitos estão tomando como sinal de que a crise finalmente chegou ao fim.

“Até agora, não sabíamos exatamente onde estava o combustível ou como se parecia”, disse Takahiro Kimoto, gerente geral da empresa que operava o braço de energia nuclear da planta. “Agora que o vimos, podemos fazer planos para recuperá-lo”.

Cerca de 7.000 pessoas trabalharam no local da usina nuclear, construindo novos tanques de armazenamento de água, ajudando a descartar os detritos radioativos e a construir andaimes sobre os edifícios de reatores prejudicados.

O nível de proteção necessário para trabalhar no local está gradualmente sendo reduzido. Um ano atrás, era necessária roupa especial em todas as áreas. Agora, roupas convencionais são permitidas em todos os lugares, exceto nas partes da instalação que permanecem altamente radioativas.

O próximo passo será iniciar a remoção do urânio derretido de um dos reatores, o que deverá ser feito em 2021. As autoridades ainda não selecionaram qual reator será abordado primeiro. Espera-se que leve entre 30 e 40 anos para terminar a limpeza da fábrica e o projeto custará dezenas de bilhões de dólares.

Traduzido e adaptado de Futurism.

Comentários
Carregando...