Russos querem investigar os artefatos da missão Apollo que pousou na Lua

25

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um oficial russo pediu para que levantassem uma investigação sobre a validade das missões norte-americanas para a lua. Vladimir Markin, porta-voz do Comitê de Investigação da Rússia, sugere que uma investigação internacional deva ser lançada nos pousos na Lua feitas pelos Estados Unidos entre 1969 e 1972 para fornecer novas evidências.

Em uma coluna de um jornal diário nacional de Moscou, Markin não nega os astronautas dos Estados Unidos pousaram na Lua, mas quer uma investigação sobre alguns objetos originais que desapareceram da Apollo 11, bem como as rochas lunares, que os astronautas recolheram ao longo de várias missões para a Lua.

buzz salutes flag

“Nós não estamos afirmando que eles não voaram [para a lua], ou simplesmente foi feito um filme sobre ele. Mas todos esses artefatos científicos – ou talvez culturais – são parte do legado da humanidade, e seu desaparecimento sem deixar vestígios é a nossa perda comum. Uma investigação irá revelar o que aconteceu”, escreveu Markin, de acordo com a tradução do site Moscow Times.

Teorias de conspiração argumentam que os pousos da Apollo 11 na Lua foram forjadas. Segundo Rick Noack, do Washington Post, assinala que a NASA havia admitido que não só apagou algumas imagens originais da missão, mas mais de 200.000 outras fitas com dados da viagem. Porém nem tudo está perdido, como a NASA tem sido capaz restaurar cópias do desembarque, utilizando outras fontes. A NASA sugere que as restaurações dos dados com imagens e vídeos são de melhor qualidade do que as originais.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...