As zonas mortas estão conquistando os oceanos

22

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

As “zonas mortas”, áreas do oceano profundo com níveis extremamente baixos de oxigênio, já são responsáveis por mais de 8% do oceano global. Esses lugares carentes de vida continuam a expandir como resultado da poluição ambiental e a presença de bactérias específicas, de acordo com um relatório na revista Nature.

Pertencentes a clade SAR11, estes microrganismos constituem cerca de metade de todas as células microbianas que vivem no oceano, que se alimentam dos nitratos que poluem rios e se espalham através das áreas costeiras.

Até agora nós pensamos que estes micróbios eram incapazes de viver sem oxigênio e nós não os considerávamos como uma ameaça para a vida nas camadas do oceano com baixas concentrações”, disse Frank Stewart, pesquisador do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos Estados Unidos.

No entanto, quando se analisa o DNA das bactérias os investigadores descobriram que elas contém genes que lhes permitem respirar tanto oxigênio como compostos nitrogenados, além de produzir nitritos e nitrogênio. Assim, as bactérias privam os habitantes do mar não apenas do oxigênio, mas também de potenciais fontes alimentares, tais como os compostos de azoto e algas. [Nature]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...