Cérebros masculinos e femininos envelhecem de forma diferente, aponta estudo

25

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os cientistas descobriram uma diferença fundamental nos cérebros masculinos e femininos: as mais profundas estruturas subcorticais no cérebro parecem envelhecer mais rapidamente nos homens do que nas mulheres. Esta pode ser uma razão porque os homens são mais suscetíveis a doenças neurológicas como o Parkinson, por exemplo.

Os resultados vêm de uma equipe de neurocientistas que trabalham na Universidade de Szeged, na Hungria. Eles analisaram as estruturas do cérebro de 53 homens e 50 mulheres combinados em conjunto por idade, com especial atenção para as estruturas subcorticais: isto é, as partes do cérebro envolvidas com o controle de movimento e transformação emocional. Eles também olharam atentamente para o tálamo, que lida com a passagem de informação entre as diferentes partes do cérebro, enquanto nós estamos pensando.

Significativamente, apesar dos cérebros de todos os participantes mostrarem uma redução de volume cerebral e do tálamo, à medida que envelhecem, a diminuição de tamanho do núcleo caudado e do putâmen só foram encontrados nos homens – ambas as áreas ajudam a controlar os movimentos do corpo. Além do mais, a matéria cinzenta de todas as partes do cérebro foram encontradas reduzindo a uma taxa mais rápida em homens, o que pode sugerir um processo de envelhecimento mais rápido.

Pesquisas anteriores já haviam destacado várias diferenças entre os cérebros de homens e mulheres: os cérebros masculinos são geralmente maiores, por exemplo, apesar de um cérebro maior não quer dizer que seja mais inteligente. Sabemos também que os homens são mais suscetíveis à doença de Parkinson, enquanto as mulheres são mais propensas a desenvolver a doença de Alzheimer. [ScienceAlert]

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...