China lança o seu segundo laboratório espacial

12

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicado na Scientific American – China lançou o Tiangong 2, o segundo laboratório que ficará em órbita – o que marca outro passo no plano do país em construir uma estação espacial até 2020. O módulo, que foi lançado a bordo de um foguete Long March a partir do centro de lançamento de satélites de Jiuquan, no deserto de Gobi, às 22:04, do dia 15 de setembro, inicialmente, voltará sem tripulação em uma órbita terrestre baixa, mas um segundo lançamento previsto para novembro levará dois astronautas.

Tiangong 2, que significa “palácio celestial”, transporta vários experimentos científicos, incluindo, um detector de astrofísica, sendo o primeiro experimento espacial científico construído em conjunto com vários outros países europeus.

O módulo de 8 toneladas substitui a falecida Tiangong 1, uma missão que marcou o programa espacial tripulado da China, incluindo, o primeiro encontro programado em órbita com outra nave espacial. O controle da missão perdeu contato com a estação em meados desse anos e a sua órbita está caindo lentamente.

Em novembro, a nave espacial Shenzhou levará dois astronautas a Tiangong 2 para um estadia de 30 dias. Depois, em abril de 2017, uma nave de carga será acoplada para abastecer e levar mais suprimentos. O módulo também levará um braço robótico, um prototipo para uma ferramenta similar que voará em uma estação espacial.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...