“A China pode ser a primeira a detectar vida fora da Terra” – Maior e mais poderoso radiotelescópio do mundo

22

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicado no Daily Galaxy, traduzido por Vinicius Gomes e revisado por Douglas RodriguesA China está pronta para ligar o maior e mais poderoso radiotelescópio do mundo, este fica em um vale quase que completamente deserto situado no sudoeste montanhoso da província de Guizhou, e isso deve acontecer no final de setembro. Sua inigualável precisão possibilitará aos astrônomos examinar a Via Láctea e outras galáxias, além de detectar pulsares fracos e trabalhar com uma estação terrestre poderosa para futuras missões espaciais.

“Um radiotelescópio é como um mega ouvido sensível, podendo ouvir mensagens de rádio e descriminar entre sons no ruído branco do Universo”, disse Nan Rendong, cientista-chefe do projeto FAST. Ainda em entrevista para a agência de notícias chinesa Xinhua disse que a precisão do equipamento é tão bom que “É como identificar o barulho das cigarras em meio a uma tempestade”.

“Ter um telescópio mais sensível, fará com que possamos receber mensagens de rádio mais fracas e distantes”, Wu Xiangping, diretor-geral do observatório chinês. “Isso vai nos ajudar a procurar vida inteligente fora da galáxia e explorar as origens do universo”, acrescentou dizendo que a China corre para ser a primeira nação a descobrir a existência de uma civilização alienígena avançada.

A construção do radiotelescópio FAST com 500 metros de abertura esférica, já se encontra em sua fase final. O semicírculo tem um tamanho equivalente a 30 campos de futebol americano. Porém para que ele funcione corretamente não pode haver nenhuma frequência de rádio em um raio de 10 quilômetros.

O governo chinês espera que com tal tecnologia, mentes brilhantes nos campos das ciências e da astronomia vão estudar na China. A China é a nação líder do mundo em número de alunos que envia para estudar no exterior, especialmente nas áreas das ciências e engenharia.

Logo atrás do FAST, o segundo maior radiotelescópio é o observatório Arecibo, em território porto-riquenho, com 305 metros de diâmetro e conta com um perímetro de ~900 metros, já o modelo chinês conta com ~1600 metros de perímetro, Xinhua ainda disse que não há cidades perto, fazendo com que o ambiente seja ideal para escutar o espaço.

De acordo com o cientista-chefe, a partir de observações astronômicas nacionais da China (LiDi), o FAST será capaz de digitalizar até duas vezes mais áreas do céu que Arecibo mostrado acima, e terá entre três a cinco vezes mais sensibilidade. Se há de fato vida alienígena, este gigantesco vai encontrá-la.

A topografia da região Karstica – Uma paisagem de rocha porosas fissuradas com fendas profundas e cavernas subterrâneas além de córregos – é ideal para drenar a água da chuva e proteger o refletor. Infelizmente, os cidadãos, que vivem na área onde o telescópio de rádio será construído estão sendo realocados. Cerca de 2.000 famílias que residem perto dos municípios Pingtang e Luodian será dada US $ 1.800 por pessoa para o deslocamento forçado.

Durante anos, os cientistas chineses têm contado com dados de “segunda mão” recolhidas por outros em suas pesquisas e com o novo telescópio é esperado que melhore muito a capacidade do país para observar o espaço, disse a Xinhua. Pequim está acelerando seu programa de exploração do espaço, milhares de dólares estão sendo gerenciados pelas forças militares, que são vistas como um símbolo de progresso do país. Eles têm planos para uma estação em órbita permanente em 2020 e, eventualmente, para enviar um ser humano à Lua.

A construção do radiotelescópio começou em março de 2011.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...