Cientistas encontram água a aproximadamente 1000km de distância da superfície da Terra

1.261

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Alguma vez você já se perguntou até qual profundidade a água pode chegar para dentro da Terra? De acordo com um novo estudo, a água pode chegar a profundidades gigantes, alcançando até um terço do caminho para o núcleo da Terra.

Próximo ao rio São Luíz, em Juína, no Mato Grosso, Steve Jacobsen, da Universidade do Noroeste de Evanston, e sua equipe, encontraram um diamante com uma pequena imperfeição que indicava a presença de umidade.

Analisando o diamante, os cientistas descobriram que a sua composição indicava algumas substâncias formadas normalmente por moléculas de água. Além disso, encontraram evidências de metais que normalmente são originados no manto inferior da Terra.

Shutterstock

Esses metais se separaram quando o diamante chegou na superfície, e assim os cientistas foram capazes de estimar a que profundidade a pedra se formou. Os resultados indicam que o diamante foi formado a cerca de 1000km de profundidade, sugerindo que mesmo tão fundo na Terra existe uma fonte de água.

“Essa é a evidência de água mais profunda já encontrada no planeta”, disse Jacobsen ao New Scientist.

Essa não é a primeira vez que os cientistas propõem que possa haver água armazenada em grandes profundidades na Terra, mas dessa vez eles possuem boas evidências. No entanto, é improvável que essa água esteja presente na forma de um oceano subterrâneo. Em vez disso, Jacobsen sugere que água esteja como o leite em um bolo… isso é, impregnada nas rochas.

De onde veio essa água também é um mistério. Atualmente, os cientistas ainda não sabem dizer se o nosso planeta sempre água em sua composição, ou seja ela foi trazida por asteroides. Determinar a idade da água encontrada no diamante em questão pode ajudar a responder essa pergunta.

Originalmente por Jonathan O’Callaghan | IFLS

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...