Cientistas preocupados com a radiação de Chernobyl afetando os pássaros

por Lucas
0 comentário 25 visualizações

A vida dos pássaros canoros na Zona de Exclusão de Chernobyl (CEZ) não é nada fácil. Novas pesquisas revelam que os níveis de radiação estão afetando o microbioma intestinal deles, mostrando como o ambiente tóxico está impactando sua saúde.

A CEZ, uma área seriamente contaminada na Ucrânia ao redor da Usina Nuclear de Chernobyl, está fora dos limites desde a catastrófica explosão em 26 de abril de 1986. Apesar da radiação, a natureza prosperou nessa zona livre de humanos. Enquanto muitos estudos focaram na vida selvagem da CEZ, poucos investigaram como a contaminação radiológica está afetando o desenvolvimento dos pássaros.

Sameli Piirto, pesquisador de doutorado na Universidade de Jyväskylä, diz que mal sabemos como a radiação impacta a vida selvagem, especialmente os mais jovens. Ele enfatiza a importância de estudar esses efeitos, particularmente se continuarmos a mexer com a energia nuclear.

Neste novo estudo, Piirto e sua equipe focaram em duas espécies de pássaros canoros europeus: o chapim-real (Parus major) e o papa-moscas-preto (Ficedula hypoleuca). Eles instalaram caixas para pássaros em duas áreas—uma com alta radiação e outra com menor contaminação—e realizaram vários testes nos moradores alados.

Surpreendentemente, menos ninhos foram ocupados nas áreas altamente contaminadas, mas a ecologia da reprodução e a saúde dos filhotes não mostraram grandes diferenças. Mais interessante ainda, os pássaros nas áreas tóxicas tinham uma dieta de insetos mais diversificada. No entanto, a verdadeira surpresa veio das amostras de DNA das fezes dos pássaros. Essas amostras destacaram a composição do microbioma intestinal, um indicador crucial de saúde, revelando como a radiação pode estar causando mudanças.

A radiação ambiental não afetou a variedade de bactérias no microbioma intestinal, mas ajustou as proporções de diferentes tipos bacterianos. Piirto aponta que essas descobertas lançam uma nova luz sobre a ecologia das aves em zonas radioativas e oferecem novas percepções sobre como a radiação impacta os pássaros juvenis—um território que até agora estava bem obscuro.

Outros estudos sugerem que a radiação está mexendo com os pássaros da CEZ de maneiras mais significativas. Um estudo de 2011 com 550 pássaros de 48 espécies ao redor de Chernobyl descobriu que a radiação de baixo nível levou a cabeças e cérebros menores, potencialmente prejudicando habilidades cognitivas.

Esta nova pesquisa, apresentada na Conferência Anual da Sociedade de Biologia Experimental em Praga, avança a conversa, oferecendo dados cruciais sobre o impacto da radiação na vida selvagem. Os resultados são sutis, mas essenciais, mostrando que, embora esses pássaros se adaptem de algumas maneiras, o impacto invisível da radiação é um quebra-cabeça complexo que ainda estamos montando.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.