Artigos científicos, notícias e muito mais.

Como a urina poderia ajudar a cultivar alimentos em Marte?

Se você quer ser um dos primeiros seres humanos a visitar Marte, é melhor ter um estômago forte. Os cientistas da Alemanha estão testando formas pelas quais a urina e o suor podem ajudar os astronautas a produzir alimentos no planeta vermelho.

A maioria dos alimentos para missões para a Estação Espacial Internacional são levados como carga da Terra. No entanto, missões espaciais de duração mais longa, como as de Marte, precisarão de um suprimento de alimentos autossustentável, disseram os cientistas. Jens Hauslage, um fisiologista do Centro Aeroespacial Alemão (DLR), está pesquisando como cultivar alimentos no espaço, incluindo um sistema de teste que envolve um tanque de urina e uma planta de tomate.

“A Terra é um sistema biológico fechado com plantas que produzem oxigênio e alimentos, então você tem os animais e os micróbios para produzir todos os processos de degradação no solo”, disse Hauslage. “Sem esses sistemas, não será viável um sistema sustentável de suporte vital a longo prazo”. Usando a urina sintética e humana, Hauslage está conduzindo experimentos de laboratório para recriar esse ciclo de uma forma que poderia ser útil para veículos espaciais.

A maior parte da água na Estação Espacial Internacional – incluindo a urina, suor e águas residuais de lavagem – é reciclada a bordo. A pesquisa de Hauslage no DLR está investigando outras aplicações para esta água (que já é efetivamente capturadas e recicladas) para o cultivo de alimentos no espaço.

A pesquisa será lançada no espaço no final deste ano na missão Eu:CROPIS, um satélite contendo duas estufas em miniatura. O satélite simulará a gravidade lunar nos primeiros seis meses para testar o potencial de cultivo de vegetais na Lua, e depois simulará a gravidade marciana.

16 câmeras documentarão as sementes de tomate a bordo que germinarão e crescerão automaticamente. Assim como nos experimentos de laboratório, o ambiente de crescimento de satélites usará bactérias para se alimentar de urina sintética, produzindo fertilizantes para os tomates à medida que crescem.

“Em última análise, estamos simulando e testando estufas que poderiam ser montadas dentro de um habitat lunar ou marciano para fornecer à tripulação uma fonte local de alimentos frescos”, disse Hauslage em um comunicado sobre a missão no ano passado.

Traduzido e adaptado de LiveScience.

Comentários
Carregando...