Dieta rica em vegetais e frutas pode evitar o Alzheimer

sarsmis/Shutterstock.com
7

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

De acordo com um novo artigo publicado no portal americano ‘LiveScience’, que traz a palavra de especialistas, você pode se proteger do Mal de Alzheimer com uma dieta controlada. Médicos dizem que uma dieta rica em frutas, vegetais, carnes magras e um pouco de vinho pode diminuir o risco de desenvolver a doença.

Pesquisadores nomearam a dieta de “Dieta da Mente” (MIND diet) – uma mistura da dieta do Mediterrâneo e da DASH (sigla inglês para Abordagens dietéticas para prevenir a hipertensão). A sigla MIND, além do significado direto para “mente”, significa (de forma traduzida) “Intervenção Mediterrânea-DASH para o Retardo Neurodegenerativo”.

sarsmis/Shutterstock.com
sarsmis/Shutterstock.com

A dieta foi posta a prática em um estudo de uma década que envolveu cerca de mil pessoas. Entre essas, as que seguiram a dieta diminuíram o risco de desenvolver a doença em 53% comparadas às que não seguiram. De acordo com os pesquisadores, mesmo as pessoas que seguiram a dieta apenas ocasionalmente apresentaram riscos menores de desenvolver o Mal de Alzheimer.

De acordo com a Alzheimer’s Disease International, a doença afeta mais de 40 milhões de pessoas em todo o mundo. Os médicos acreditam que a condição seja causada por um misto de fatores genéticos, ambientais e de estilo de vida. Estudos anteriores descobriram que o Mal de Alzheimer também está associado de alguma forma com a obesidade, pressão alta, alto colesterol, doenças cardiovasculares e diabetes. De acordo com as informações do ‘LiveScience’, um estudo publicado na revista Neurology em 2011 descobriu que pessoas com diabetes eram pelo menos duas vezes mais propensas a desenvolver Alzheimer, em comparação com os que não eram diabéticos.

O Mal de Alzheimer possui taxas relativamente baixas no Japão e na Itália, fazendo com que os pesquisadores novos estudos nesses países. Em 2013, pesquisadores da China descobriram que as dietas do Japão e do Mediterrâneo oferecem proteção contra o Alzheimer. Essas dietas compartilham uma ênfase em frutas, vegetais, feijão e peixe, além de incluir poucas carnes vermelhas. O novo estudo, conduzido por pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Rush, em Chicago-EUA, prestou atenção nos efeitos de uma dieta mista entre a Mediterrânea e a DASH – esta desenvolvida especificamente para melhorar a saúde do coração. O estudo envolveu 923 participantes de 58 a 98 anos de idade e os seguiu por 10 anos.

A dieta MIND dá ênfase a 15 componentes – incluindo 10 alimentos a serem consumidos diariamente – vegetais de folhas verdes, outros vegetais, nozes, frutas, grãos, cereais integrais, peixe, aves, azeite e vinho. Além disso, cinco alimentos devem ser evitados: carnes vermelhas, margarina, manteiga, queijo, frituras, guloseimas e fast foods. A principal autora do estudo, Martha Clare Morris, epidemiologista nutricional na Rush, disse que seu grupo focou nessa combinação de dietas por conta de sua facilidade a ser seguida pela população dos Estados Unidos (onde a pesquisa foi conduzida).

Mesmo os participantes que não seguiram a dieta perfeitamente possuíram uma redução de 35% nos riscos de desenvolver a doença, o que já é um importante número na briga para evitar o Alzheimer. Entretanto, Martha diz que é importante seguir a dieta rigorosamente e durante um bom tempo para obter melhores resultados. “As pessoas que seguem essa dieta de forma consistente durante anos tendem a obter melhor proteção”, ela disse. “Você vai ser mais saudável se fizer a coisa certa durante um bom tempo”.Os resultados do estudo estão disponíveis online na Alzheimer’s & Dementia.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...