Cientistas querem colocar um “dirigível” na atmosfera de Vênus

16

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A NASA está ansiosamente criando uma competição para ano que vem chamado Novas Fronteiras, com o objetivo de atrair criações inovadoras que ajudem a sofisticar as viagens espaciais. Estes projetos incluem ideias como algum método para uma sonda coletar uma amostra de um cometa e retornar a Terra, a criação de um modelo de sonda para explorar Saturno e um coletor de amostras lunares.

Dentre diversas propostas que já estão começando a ser cobiçados, existe uma em especial que começou a atrair a atenção e discussões: um “dirigível do espaço”, será projetado pela empresa Northrop Grumman, para flutuar serenamente sobre as nuvens ácidas do planeta Vênus. A Venus atmosférica Maneuverable Platform (VAMP) inflacionaria com um gás flutuante em torno de 50 a 70 km quilômetros acima da superfície de Vênus e usaria uma hélice para permanecer no ar.

Vênus tem o tamanho similar da Terra, porém é envolta de uma névoa escaldante de dióxido de carbono e ácido sulfúrico. As temperaturas da sua superfície foram medidos a 465°C e a pressão tem cerca de 90 atmosferas terrestres.

cloud_flythru_v04.0204-879x485

“Sobreviver na superfície de Vênus por mais de quatro horas para obter dados de alta resolução é um grande desafio”, disse Constantine Tsang, cientista pesquisador do Instituto de Pesquisa do Sudoeste .

No entanto, quando em comparação com a superfície, a atmosfera mais exterior de Vênus é positivamente balsâmica. A pressão acima das nuvens venusianos tem cerca de 1 atmosfera – o mesmo que na Terra – e a temperatura gira em torno de 15°C. Por esta razão, é muito mais fácil flutuar acima das nuvens de Vênus, do que o caos de sua superfície.

Já foram enviadas sondas para estudar a atmosfera de Vênus; a sonda Vênus Express caiu em Vênus no ano de 2014 após uma impressionante missão de longos oito anos. A sonda acabou ficando sem combustível e não conseguiu se manter à tona.

A VAMP tentaria superar isso com uma hélice movida a energia solar. À noite, as baterias seriam apoiados por um sistema que simplesmente converte o calor produzido pelo decaimento radioativo em eletricidade.

No entanto, isso não significa que a VAMP será uma sonda residente e permanente sobre o planeta: o fator limitante serão os gases infláveis ​​do dirigível. A VAMP poderia se manter à tona por cerca de um ano antes da perda gradual do gás flutuante, significando que ele cairá lentamente em direção a atmosfera implacável de Vênus.

A VAMP tem espaço para cerca de 20 quilos de equipamento de gravação. O avião inflável poderia usado para receber novas gravações sobre a atmosfera de Vênus e desvendar os mistérios em torno do “gêmeo mal da Terra”.

Fonte: IFFCG

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...