Distúrbios no sono podem causar problemas cardíacos

11

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

De acordo com estudos realizados na Coreia do Sul, dormir demais ou muito pouco pode aumentar os riscos de desenvolvimento de doenças cardíacas.

De acordo com os pesquisadores, os homens e mulheres que participaram do estudo e dormiam 9 horas ou mais por noite tinham mais cálcio em suas paredes arteriais, além de contar com artérias mais rígidas – dois fatores que podem ampliar o risco de doenças no coração. O grupo de controle, que não apresenta essas condições, dormia 7 horas por noite. Entretanto, os que dormiam 5 horas ou menos por noite também mostravam esses dois fatores de risco.

insomnia-woman
Mas não apenas o tempo de sono se mostrou importante: a qualidade também. De acordo com o estudo, aqueles que dormiam mal tinham mais chance de desenvolver doenças cardíacas em relação aos que relatavam boas noites de sono.

De acordo com o autor principal do estudo, Chan-Won Kim, do Kangbuk Samsung Hospital, na Coreia do Sul, pesquisas anteriores ‘concordam’ com a ligação entre o sono inadequado e um maior risco de doenças cardíacas e infartos. Entretanto, Kim disse ao ‘LiveScience‘ que fatores como depressão e obesidade também podem ter contribuído para os resultados encontrados no estudo.

No estudo, os pesquisadores analisaram mais de 47.000 jovens e adultos de meia-idade que relataram o tempo e a qualidade do sono que tinham. Entre os participantes, 29.000 realizaram testes sobre a quantidade de cálcio nas artérias. Os outros 18.000 participantes realizaram testes sobre quão rígidas as artérias estavam.

O estudo mostrou uma ‘curva em forma de U‘ entre a duração do sono e os primeiros sinais de doenças cardíacas, disse ele. Isso significa que, quando você se aproxima de cada extremo (pouco ou muito sono), o seu risco sobe.

Mas as necessidades de sono podem variar de pessoa para pessoa, disse Kim. Algumas pessoas podem se sentir bem com apenas 6 horas de sono, ao contrário do padrão recomendado de 7 horas.

Pode ser que realmente exista uma quantidade ideal de sono, e quando as pessoas se desviam disso, sua saúde é afetada, disse Susan Redline, professora de medicina do sono na Harvard Medical School, em Boston, que não esteve envolvido no estudo.

Muitos estudos têm relatado aumento das taxas de acidente vascular cerebral, doenças cardíacas e morte prematura em pessoas que dormem muito ou pouco tempo, Redline disse ao ‘LiveScience‘.

E problemas do sono são consistentemente associados a fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardíacas e dos vasos sanguíneos, tais como distúrbios hormonais e inflamações, disse ela.

Dada a ligação entre o sono e a saúde do coração, é importante para os médicos perguntar aos pacientes sobre distúrbios no sono, disse Redline. “Assim como você recomenda a alguém que está acima do peso a perder peso, ou alguém que está fumando a parar de fumar, as pessoas que estão tendo problemas para dormir devem ser encorajadas a procurar um especialista do sono”, disse ela.

Visto em LiveScience

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...