Engenheiros pretendem usar borra de café para pavimentar estradas

55

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você gosta de café? Depois que você o faz, sempre resta aquela borra no final, não é? Bem, na maioria das vezes ela é jogada no lixo e acaba em aterros, ou de outra forma, se você lavar na pia ela acaba parando no oceano. Mas e se houvesse outra solução? Os engenheiros na Austrália, descobriram uma forma de reaproveitar essa sobra de café – que em uma cidade do tamanho de Sydney, estima-se que seja produzido cerca de 3.000 toneladas de resíduos por ano. A resposta para o problema? Reciclar a borra para as estradas.

O pesquisador Arul Arulrajah, lidera um grupo no Centro de Infraestrutura Sustentável, na Universidade de Tecnologia de Swinburne. Eles estudam formas de reutilizar materiais como tijolos esmagados, vidros e concreto. “Eu vejo pessoas jogando fora a borra de café usado e penso: Por que isso não poderia se tornar um material de engenharia?”, disse Arulrajah , que por sinal é um bebedor de café ávido.

Como isso isso tudo é possível? Simples, após coletar resíduos de borra de café, a equipe de seca-os em um forno por cinco dias a 50°C, e então são peneirados para filtrar todas as sujeiras. Depois, eles misturam a borra juntamente com escória, um produto que sobra da fabricação de aço. A mistura resultante – 70% de café e 30% de escória – acabou sendo forte o suficiente para servir como material de pavimentação.

“Nós estimamos que a borra de café produzida por uma única cidade, poderia ser usada para construir 5 km de estrada por ano. Isso reduziria os aterros e a demanda por materiais de pedreiras”, disse Arulrajah. Se essa mesma abordagem for adotada em todo o mundo, milhões de toneladas de borras de café gastos anualmente poderiam ser utilizadas da melhor forma em estradas, em vez de simplesmente serem enterradas em aterros. [ScienceAlert]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...