fbpx

Enxame de formigas sobre a Grã-Bretanha pode ser visto do Espaço

No verão quente e seco de julho, os serviços meteorológicos não esperavam chuva na Inglaterra, mas, após as imagens de satélites serem divulgadas, os meteorologistas ficaram surpresos. Depois de uma inspeção mais detalhada dessas imagens, ficou claro que não eram “nuvens” normais.

 

Segundo os especialistas, as massas captadas são na verdade grandes enxames de formigas voadoras, algo tão denso que pode ser confundido com gotículas de água pelos satélites meteorológicos no espaço.

Apesar do incomodo ser considerável para os ingleses, a “invasão” de insetos ocorre naturalmente anualmente, e é conhecida como ‘Flying Ant Day’. Acontece entre junho e o início de setembro, com picos que duram vários dias. O fenômeno ocorre justamente na época de reprodução da espécie Lasius niger, quando os enxames de fêmeas jovens e rainhas saem para acasalar. Se trata do conhecido voo nupcial.

As formigas formam um sistema de castas, onde os indivíduos têm empregos específicos. A rainha põe os ovos enquanto as outras fêmeas cuidam da rainha, ovos e larvas. As outras formigas também coletam comida, ampliam o ninho e garantem que a colônia fique bem. A maioria dos ovos se transforma em operárias, mas quando a colônia está totalmente finalizada, a rainha produz outras rainhas virgens e zangões.

Após o dia da formiga ou “Flying Ant Day”, as fêmeas recém ovuladas arrancam as próprias asas e voltam para o solo, fundam suas próprias colônias e podem viver por mais 15 anos, em cativeiro já viveram até 28 anos. Os machos morrem em no máximo 48 horas. A única finalidade do macho é o acasalamento com as rainhas.

Rainha de Lasius niger que destruiu suas próprias asas após o acasalamento © Jens Buurgaard Nielsen via Wikimedia Commons (licenciada sob CC BY-SA 3.0 )

Essa espécie de formiga forma uma das bases da cadeia alimentar do ecossistema inglês. São responsáveis direta pela alimentação de algumas espécies de aves, ajudam a nutrir e melhorar a qualidade do solo. Essa espécie também desenvolveu um relacionamento mútuo com a borboleta azul (Plebejus argus), as formigas protegem as lagartas e em troca podem se alimentar dos fluídos excedentes produzidos.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.