Estudantes mexicanos criaram um revolucionário tradutor de sinais

11

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um projeto apresentado por três estudantes do Instituto Tecnológico de Queretaro ITQ (México Central) pretende desenvolver um sistema para traduzir a linguagem de sinais de forma que permita uma melhor comunicação entre pessoas com a audição e fala prejudicada.

O sistema criado por jovens estudantes consiste em usar uma câmera infravermelha, que grava o padrão dos movimentos da mão, gestos e sinais, criando um banco de dados de cada código e sua respectiva classificação, significado da palavra ou conjugação, entre outros aspectos.

Através deste processo, é criada uma espécie de “algoritmo” que dá vida à tradução precisa do que se entende por comunicação gestual.

Os arquitetos deste novo sistema são Joshua Gutiérrez, Edilberto García e Patricia López Burgos, que uniram forças em engenharia eletrônica e sistemas para dar vida a esta ferramenta para as pessoas com deficiência auditiva.

Existem cerca de 500.000 pessoas com deficiência auditiva no México, de acordo com o último censo populacional em 2010.

Especificamente, Joshua Gutiérrez tem um membro da família com deficiência auditiva e sabe o quão importante sua invenção pode ser para a família e para o ambiente de uma pessoa com essas características para o benefício de sua vida.

O programa é inicialmente projetado para ser operado a partir de um computador desktop, mas a ideia é implementar a médio prazo em dispositivos portáteis, ou seja, tablets e celulares. [Posta]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...