Existem 9 supertempestades nesse exato momento em toda a Terra

6.565

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Segundo os meteorologistas, esse é um acontecimento raro, entretanto, isso está ocorrendo neste exato momento. O fim de semana ficará marcado por ocorrências extremas dos dois lados do planeta, tanto no Atlântico quanto no Pacífico.

Agora, existe um furacão, um tufão (que na verdade são o mesmo fenômeno meteorológico, só muda o nome.) e várias tempestades tropicais cobrindo os mares do Norte.

O tufão Mangkhut se aproxima das Filipinas com ventos de 255 km/hora e é considerada a supertempestade mais perigosa em curso.

Milhares de pessoas já deixaram as suas casas devido à ameaça, que atingirá também Hong Kong e o sul da China.

O furacão Florence é apenas uma das nove tempestades perigosas (Imagem: GETTY)

No Atlântico, o furacão Florence já chegou à Carolina do Norte, agora é uma tempestade tropical (chegou a ser um furacão da categoria 4, numa escala que vai até cinco), com ventos de até 150 km/hora. Cinco estados norte-americanos declararam estado de emergência. Mais de um milhão de pessoas foram aconselhadas a deixar as suas casas na costa leste dos EUA.

Monitore o planeta terra aqui

Também no Atlântico, a tempestade tropical Isaac dirige-se para as ilhas do Caribe. E a tempestade Helene, que vai atingir o território autônomo de Açores, Portugal no fim-de-semana, perdeu forças de um furacão de categoria 2 para uma tempestade tropical, registando ventos na ordem dos 100 km/hora.

Próxima a tempestade Helene, surgiu uma forte tempestade subtropical (Joyce, que possui um núcleo frio), que também ameaça os Açores e alguns modelos sugerem que essa tormenta se dirige ao Reino Unido.

No Pacífico, o Olivia se transformou em uma tempestade tropical.

“Estou surpreso de ver o Pacífico e o Atlântico ativos ao mesmo tempo”, afirmou Phil Klotzbach, cientista e investigador da Colorado State University, citado pelo jornal britânico Daily Express.

“Estou surpreso em ver o Pacífico e o Atlântico ativos ao mesmo tempo.” diz

O aumento na ocorrência desses fenômenos extremos tem sido relacionado com o aumento da temperatura da água nos oceanos.

Um estudo recente publicado no National Center for Atmospheric Research, diz: “Embora os furacões ocorram naturalmente, a mudança climática causada pelo homem está sobrecarregando-os e aumentando o risco de grandes danos”.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...