Extrato de cogumelo pode ajudar na briga contra a obesidade

Um cogumelo utilizado na medicina tradicional chinesa pode ajudar a tratar a obesidade alterando a composição das bactérias no intestino, de acordo com um novo estudo realizado em roedores e publicado pelo portal americano ‘LiveScience’.

No estudo, pesquisadores descobriram que roedores que eram alimentados com uma dieta rica em gordura junto com um extrato preparado a partir do cogumelo Ganoderma lucidum, ou “Lingzhi” durante dois meses ganhavam menos peso em relação aos roedores que tinham a mesma dieta, mas sem o extrato.

cogumelo

“Dada a segurança do Lingzhi, e o fato de ele ser similar em sua composição a outros cogumelos que consumimos regularmente, ele pode ser considerado pela população geral como uma estratégia conveniente para perder peso, junto com outras abordagens já conhecidas, como exercícios e mudanças de estilo de vida”, disse o coautor John D. Young, da Universidade Chang Gung, em Taiwan.

Mas Monica Aggarwal, cardiologista e especialista em dietas no Mercy Hospital Center, em Baltimore, disse ao ‘LiveScience’ que é muito cedo para dizer se o cogumelo funcionaria em seres humanos da mesma forma que funciona em roedores. “Eu acho que é interessante, existem algumas possibilidades. Mas você não pode dizer que apenas porque isso funciona em roedores, irá funcionar em seres humanos”, disse.

Os pesquisadores também descobriram que as moléculas que eles isolaram do cogumelo alteraram a composição das bactérias intestinais dos roedores foram alimentados com a dieta. Depois de consumir o extrato, a comunidade de bactérias dos roedores se assemelhava mais com as de roedores “magros”, alimentados com sua dieta normal, em relação aos que recebiam a dieta gordurosa, mas sem o extrato.

Aggarwal, entretanto, diz ser cética a respeito de pesquisas que busquem uma fórmula mágica para tratar a obesidade depois que ela já é um problema. “Vamos alimentar todos com uma dieta rica em gordura e depois vamos ver se conseguimos reverter a situação com uma pílula mágica. Por que não damos um passo para trás e corrigimos a dieta?”, disse Aggarwal. “Não importa o que você faça, para emagrecer você precisa mudar sua dieta”.

O novo estudo foi publicado no dia 23 de junho na Nature Communications.

Fonte: LiveScience

Comentários
Carregando...