Geólogos australianos descobrem meteorito que é mais velho do que a Terra

20

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um fragmento de meteorito, em que acredita-se ser mais velho do que a própria Terra, foi descoberto na Austrália. A operação de recuperação da pedra espacial envolveu uma rede de 32 observatórios de câmeras remotas, uma massa de cálculos geográficos, um observador aéreo, um drone operado remotamente, e dois pesquisadores humanos.

Tudo começou em 27 de novembro de 2015, quando o fragmento entrou na atmosfera terrestre a partir do espaço. Os moradores locais do sul da Austrália testemunharam a sua descida, e também foi flagrado por uma série de câmeras digitais que monitoram o céu. A partir daí, a missão era procurar os vestígios do meteorito. Foram três longos dias de pesquisa, até eles descobrirem o local da rocha: ela tinha 1,7 kg, e estava abaixo da superfície em um lago espesso de sal. Se os investigadores tivessem atrasado mais algumas dias, as fortes chuvas teriam levado a rocha para bem longe.

Segundo os pesquisadores, o fragmento de meteorito é um condrito ou pedregoso que estimam em mais de 4,5 bilhões de anos, que é a idade da Terra. Essa é, sem sombra de dúvidas, uma descoberta geológica emocionante que deve nos ensinar mais sobre as origens do Universo.

Os pesquisadores acreditam que a pedra veio de algum lugar entre Marte e Júpiter. “O fato de termos conseguido recuperar o meteorito é notável”, disse Jonathan Paxman, um dos pesquisadores. “Nosso povo trabalhou o tempo todo para conseguir dados, e então permitindo a recuperação rápida de algo que teria sido perdido se não tivéssemos chegado lá a tempo”, concluiu ele. [ScienceAlert]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...