Medir os níveis de glicose após as refeições virou uma possibilidade real

20

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Energia é essencial para a vida. Por sua vez, a principal fonte fornecedora de energia para o corpo é a glicose, um dos carboidratos mais importantes da biologia. Para obtê-los, você pode, entre outras coisas, alimentar-se de pães, batata e açúcar. Porém, nem tudo são flores: para pessoas portadoras do diabetes tipo 2, por exemplo, ter níveis elevados de açúcar no sangue é um fator de risco. Agravando um pouco mais o quadro, atualmente os pacientes recebem apenas recomendações dietéticas gerais de como controlar esses níveis, já que não há nenhuma maneira real para prever a resposta glicêmica pós-refeição. Mas, um novo estudo na área pode ser o início de recomendações mais particulares para cada paciente.

7-dicas-para-diminuir-a-glicose-no-sangue-03

Cientistas em Israel acompanharam cerca de 800 adultos não diabéticos por mais de uma semana, a fim de verificar os seus níveis de glicose no sangue a cada cinco minutos. Os participantes forneceram um exame médico completo, incluindo uma amostra de fezes para analisar o microbioma intestinal. Foram feitos registros dos alimentos que os participantes consumiam, os exercícios que realizavam, além de quanto e como dormiam. Eles escolheram os seus próprios alimentos, exceto para uma refeição por dia, que foi uma de quatro opções padronizadas.

Como resultado, os cientistas descobriram que a resposta para o açúcar no sangue de pessoas diferentes para refeições idênticas pode ser muito diferente. Eran Segal, do Instituito Weizmann de Ciência juntamente com seus colegas divulgaram que a glicose no sangue de uma pessoa pode elevar-se em resposta a um determinado alimento, enquanto que essa mesma comida pode diminuir o nível de outra pessoa. Com a base de dados coletados, os pesquisadores então desenvolveram um algoritmo que poderia prever as respostas de açúcar no sangue de um indivíduo para várias refeições.

“Nós unimos nutrição de forma personalizada ao risco humano de desenvolver níveis elevados de açúcar no sangue e suas muitas complicações. Como cientistas, muitas vezes, nós lidamos com questões muito básicas, mas neste trabalho, estamos muito felizes de introduzir também um potencial que, se mais desenvolvido, permitirá beneficiar a saúde de milhões de pessoas em todo o mundo.” O presente estudo encontra-se na Revista Científica Cell.

Fonte: Scientific American

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...