Meditação pode ajudar a combater a ansiedade e problemas cardiovasculares

13

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Com informações da Universidade Tecnológica do Michigan

A ansiedade e o estresse parecem ser os grandes problemas do século, principalmente por conta das rotinas desgastantes às quais as pessoas são submetidas todos os dias. E para combater esses dois empecilhos da vida moderna, a meditação é a escolha de alguns para tentar se acalmar e encontrar paz. Agora, um estudo realizado recentemente encontrou dados preliminares que dizem que mesmo uma breve sessão de meditação pode ser capaz de oferecer benefícios à saúde cardiovascular e psicológica. Esses efeitos positivos podem aparecer em adultos com ansiedade leve e moderada.

Em um estudo realizado pela Universidade Tecnológica do Michigan, o professor assistente John Durocher mostra que 60 minutos depois de uma sessão de meditação seus 14 voluntários estudados apresentaram batimentos mais controlados, além de uma pressão mais baixa. Além disso, logo após as sessões, e mesmo uma semana depois delas, o grupo testado relatava menores níveis de ansiedade, de acordo com um comunicado feito pela universidade. “Mesmo uma hora de meditação parece reduzir a ansiedade e alguns indicativos de risco cardiovascular”, disse Durocher.

A grande contribuição dessa pesquisa é que apesar de haver bastante literatura defendendo os benefícios da meditação ao longo de várias semanas, poucos estudos se dedicaram a compreender os efeitos de uma única sessão de meditação.

De acordo com Durocher, o estudo foi realizado com base em um projeto de pesquisa proposta pela recém-formada Hannah Marti, que se graduou em engenharia biomédica.

O estudo de meditação por meio do ‘mindfulness’ (atenção plena) de Marti consistia em três sessões:

– Uma sessão de orientação durante a qual os pesquisadores mediam a ansiedade utilizando o BAI (Beck Anxiery Inventory) e realizavam testes cardiovasculares medindo a variabilidade da frequência cardíaca, pressão arterial em repouso e análise das ondas de pulso;

– Uma sessão de meditação que incluía a repetição dos testes cardiovasculares e a meditação por mindfulness – 20 minutos de meditação introdutória, 30 minutos de “scan corporal” e 10 minutos de meditação autoguiada.

– Um teste de ansiedade pós-meditação uma semana mais tarde.

Durante o dito “scan corporal”, o participante é solicitado a focar intensamente em uma parte do corpo de cada vez, começando com os dedos dos pés. Concentrando-se em partes individuais do corpo, a pessoa pode treinar sua mente para viver melhor os momentos. “O objetivo do scan corporal é que se você puder se concentrar em uma única parte de seu corpo, apenas no dedão do pé, por exemplo, isso vai fazer com que seja muito mais fácil lidar com algo estressante em sua vida. Você pode aprender a se concentrar somente em uma coisa, em vez de se preocupar com tudo sobre a sua vida”, disse Marti.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...