Mulher morre após receber vacina para febre amarela

39

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Em Oregon, nos Estados Unidos, uma mulher que havia tomado a vacina para febre amarela desenvolveu uma rara reação e acabou chegando a óbito, de acordo com um novo relatório sobre seu caso, divulgado pela imprensa americana.

A mulher, que possuía 60 anos de idade, levava uma vida saudável, e decidiu tomar a vacina antes de uma viagem para a América do Sul, diz o relatório do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. Seis dias depois de tomar a vacina, a mulher precisou ir para o hospital às pressas, sofrendo com vômitos, diarreia e falta de ar.

Mulher morre após receber vacina para gripe amarela

 

Dez horas depois de ser internada, o quadro clínico da senhora piorou, e esta passou a apresentar problemas cardíacos e insuficiência renal. Em três dias, veio a óbito.

A autópsia realizada encontrou um tumor no timo da mulher (órgão próximo ao coração), que não havia sido diagnosticado antes de sua morte. De acordo com o relatório, este tumor pode ter sido um dos culpados por sua reação rara. Além disso, foi encontrado material genético do vírus da febre amarela em múltiplos órgãos, além do seu sangue.

A causa da morte da mulher, de acordo com os médicos, foi uma doença chamada de febre amarela associada à vacina contra a doença viscerotrópica (YEL-AVD), que é uma reação grave e rara à vacina contra febre amarela no qual o vírus e replica fora de controle. Os médicos insistem que a reação é raríssima, e afirmam que para cada 1 milhão de doses que são distribuídas, existem cerca de quatro casos de YEL-AVD.

O relatório diz que as pessoas acima de 60 anos, ou com problemas no timo, possuem maior risco de desenvolver esta reação. De acordo com CDC, caso seu tumor no timo tivesse sido diagnosticado em vida, a mulher não teria sido encorajada a receber a vacina.

Além disso, o CDC diz que o tumor no timo também é muito raro, e acontecem cerca de 13 casos anuais a cada 1 milhão de pessoas nos Estados Unidos.

Fonte: LiveScience

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...