Artigos científicos, notícias e muito mais.

Mulher que recebeu útero transplantado dá à luz uma criança nos Estados Unidos

Com informações de ScienceAlert

Ter filhos é um sonho bastante frequentes na maioria das mulheres. Entretanto, muitas acabam sendo desencorajadas por conta de problemas no útero, e acabam aceitando que não podem ser mães. Agora, no entanto, mais do que nunca essas mulheres podem se sentir mais esperançosas. Isso porque pela primeira vez nos Estados Unidos uma mulher que passou por transplante de útero deu à luz uma criança. O nascimento foi confirmado por médicos da Universidade de Baylor.

Mundialmente falando, essa não é a primeira vez que uma mulher consegue ter um filho depois de um transplante de útero – o mesmo aconteceu em 2014, na Suécia. Entretanto, o fato desse tipo de procedimento estar se espalhando e obtendo sucesso em outras partes do mundo gera mais esperança em mulheres que ainda sonham em ser mães apesar de sofrerem com problemas de saúde. Outro ponto interessante sobre esse nascimento é que os médicos da universidade não estão seguindo o procedimento padrão, onde podem ser doadores apenas membros da família da paciente, mas utilizam também úteros doados por pessoas desconhecidas da paciente e até mesmo de cadáveres.

“Para que esse campo cresça, se expanda e o procedimento alcance mais mulheres, ele precisa ser reproduzido”, disse Liza Johannesson, cirurgiã especialista em transplante de útero, que deixou a equipe sueca para se juntar ao grupo de Baylor. “Foi um nascimento bastante emocionante. Eu já vi muitos nascimentos, mas esses foi especial”, complementa.

A mulher que deu a luz esteve entre dez mulheres que participaram de um experimento clínico envolvendo os transplantes de útero. Até agora, oito mulheres já receberam o transplante. Uma delas está grávida, duas estão tentando engravidar e quatro outras não obtiveram sucesso no procedimento.

Uma das diferenças desse tipo de procedimento em relação a outras operações de transplantes é que nesses casos o órgão transplantado não é permanente. Isto é, o útero é retirado do corpo da mulher depois que ela dá à luz uma criança – ou se o procedimento falha, igualmente. Para engravidar, as mulheres que optam por esse tipo de tratamento utilizam a técnica de gravidez in vitro.

Apesar do sucesso recente desse tipo de operação, muitos especialistas ainda se mostram preocupados com alguns problemas que foram observados, principalmente nas primeiras tentativas de transplantes de útero que foram realizadas. Em fevereiro de 2016, por exemplo, uma mulher dos Estados Unidos recebeu o útero de uma doadora falecida. No entanto, precisou retirar o órgão recebido às pressas depois de voltar ao hospital com uma infecção causada por fungos.

De qualquer forma, como todo procedimento médico, este também deve evoluir com o passar do tempo, oferecendo esperança para as mulheres que sonham em ser mães.

 

 

 

 

 

Comentários
Carregando...