Nova massa de ar polar traz frio intenso e geadas ao Brasil

Uma frente fria causará quedas de temperatura no Sul, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil, com geadas previstas especialmente no Rio Grande do Sul.

por Junior
0 comentário 3,1K visualizações

Novo episódio polar está prestes a atingir o Brasil, trazendo uma queda significativa de temperatura nas regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste entre o final desta semana e o início da próxima. Esta frente fria novamente atingirá o Rio Grande do Sul com mais intensidade, levando à formação de geadas e dias gelados pela frente.

Massa de ar polar traz frio intenso e geadas ao Brasil

Os mapas do modelo europeu mostram a anomalia de temperatura no nível de 850 hPa, aproximadamente 1500 metros acima do nível do mar. Estes mapas destacam os desvios de temperatura em relação à média para as tardes de hoje, amanhã e os dias seguintes até terça-feira da próxima semana. Como observado, o ar mais frio está avançando em direção ao Rio Grande do Sul hoje e amanhã, mas a parte mais intensa desta massa de ar polar atingirá o Sul do Brasil e gradualmente se moverá para as regiões Sudeste e Centro-Oeste no início da próxima semana.

Atualmente, já está frio em partes do Rio Grande do Sul, especialmente nas regiões central, sul e leste. No entanto, a expectativa é que a temperatura caia ainda mais na sexta-feira e no sábado, com as temperaturas mais baixas chegando no início da próxima semana. Em Santa Catarina, o frio se instalará a partir de sábado, trazendo noites e tardes frias, com temperaturas ainda mais baixas esperadas ao longo da próxima semana. Enquanto isso, no Paraná, a queda de temperatura será menos acentuada, mas deve se tornar mais perceptível a partir de domingo no oeste e, de forma mais significativa, na segunda-feira no leste do estado, incluindo a capital, Curitiba.

No Mato Grosso do Sul, no Centro-Oeste, o tempo permanecerá quente até domingo. No entanto, na segunda e terça-feira, a frente fria trará chuva e temperaturas mais baixas, marcando uma mudança significativa para a região. Em São Paulo, o impacto do ar frio será menos severo. As temperaturas permanecerão acima da média até domingo, especialmente durante o dia. Contudo, entre segunda e terça-feira, o ar frio chegará, levando a uma queda de temperatura. A tarde de terça-feira tende a ser fria em São Paulo, com um breve aquecimento entre quarta e quinta-feira, acompanhado de chuva na terça e quarta-feira.

O Rio Grande do Sul será o mais impactado por esta nova incursão de ar frio. No entanto, a previsão indica que o frio não será tão intenso ou generalizado como a onda de frio do último fim de semana e início desta semana. Anteriormente, o estado experimentou três dias consecutivos com temperaturas entre -5ºC e -7ºC, com temperaturas abaixo de zero até mesmo na Grande Porto Alegre.

As áreas no Rio Grande do Sul mais afetadas por esta nova onda polar incluem a região sul, a Campanha e a fronteira com o Uruguai. Na Serra do Sudeste, as temperaturas cairão significativamente, especialmente em cidades como Pinheiro Machado e Pedras Altas, especialmente nas áreas baixas. A região terá muitos dias consecutivos com temperaturas abaixo de zero a partir de sábado. Cidades como Quaraí, Livramento, Bagé, Jaguarão e outras registrarão temperaturas abaixo de zero. Na Serra do Sudeste, as mínimas devem chegar entre -3ºC e -5ºC ou até mais baixas nas áreas baixas.

Dados sugerem a possibilidade de temperaturas negativas todos os dias no sul do Rio Grande do Sul até pelo menos o dia 16 ou 17 deste mês devido à onda polar. Cidades como Pinheiro Machado podem experimentar doze a treze dias consecutivos com temperaturas mínimas negativas, especialmente considerando que haverá um reforço de ar polar no final da próxima semana.

Em Porto Alegre e na região metropolitana, as temperaturas mínimas nos próximos dias não devem ser tão baixas devido à presença de nuvens e, em alguns momentos, até garoa e chuva, com intervalos de melhoria. As temperaturas mínimas devem ficar ao redor ou um pouco abaixo de 10ºC, nada muito extremo. No entanto, as tardes serão frias, com muitos dias seguidos de máximas de apenas 12ºC a 14ºC. Na terça-feira, com ar mais seco, são esperadas mínimas menores, podendo atingir 5ºC ou menos.

Na Serra e nos Aparados, regiões climatologicamente mais frias devido à altitude, a situação será semelhante à da área metropolitana. As nuvens provavelmente impedirão um resfriamento noturno significativo, então as temperaturas mínimas não cairão drasticamente, ao contrário do início desta semana, quando o ar seco permitiu que as temperaturas caíssem para -5ºC nos Aparados. O fim de semana será chuvoso na Serra e, com o ar frio, as temperaturas máximas serão bastante baixas. Fará frio durante todo o dia a partir de sábado, com temperaturas não ultrapassando 10ºC em muitas localidades montanhosas. Na terça-feira, com ar seco, a manhã poderá ser muito fria, com mínimas abaixo de zero em grande parte da Serra e dos Aparados, possivelmente atingindo -4ºC a -5ºC.

O frio intenso deve trazer geada para partes do Rio Grande do Sul, embora não tão generalizada quanto no último fim de semana e no início desta semana. Análises indicam que a geada é mais provável nas partes oeste e sul do Rio Grande do Sul. A razão para a formação de geada apenas em partes do estado é a presença de nuvens e ocasionalmente chuva em algumas áreas. A geada ocorrerá nos locais onde o céu estiver mais claro, com ventos calmos e ar seco. Isso não será o caso para grande parte do estado.

Podemos ter neve?

Apesar da chuva e do frio previstos com temperaturas baixas durante todo o sábado e domingo, não se prevê condições para a ocorrência de neve nas áreas de maior altitude do nordeste do Rio Grande do Sul. A atmosfera, embora fria, não estará suficientemente fria para neve. As temperaturas nas regiões de formação de neve na atmosfera, como Gramado, estarão 7ºC a 10ºC acima do ideal para a formação de neve.

Para que ocorra neve nas altitudes da Serra Gaúcha (600 m a 800 m), que inclui cidades como Gramado, Caxias do Sul e Canela, a temperatura em 850 hPa (1500 m de altitude) precisa estar ao redor de 0ºC ou menor, normalmente em torno de -3ºC ou menos. Todos os modelos numéricos analisados preveem temperaturas em 850 hPa predominantemente entre 6ºC e 8ºC acima de zero, tornando a neve improvável e favorecendo a chuva. Nos Aparados da Serra, que têm altitudes mais altas (1000 m a 1200 m), a neve pode ocorrer com temperaturas um pouco mais altas em 850 hPa do que na Serra, mas não muito mais altas. Ainda assim, os modelos indicam temperaturas em 850 hPa entre 6ºC e 8ºC, inviabilizando a neve e promovendo chuva com volumes maiores no fim de semana nos Campos de Cima da Serra.

Acesse a previsão mais detalhada no site da MetSul Meteorologia.

Deixar comentário

* Ao utilizar este formulário você concorda com o armazenamento e tratamento de seus dados por este site.