Nova molécula que imita o exercício pode ajudar a tratar a obesidade e diabetes

13

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Em um estudo publicado na revista Chemistry and Biology, os pesquisadores descrevem uma nova molécula – chamada de composto 14 – que pode ajudar a tratar pacientes obesos e aqueles que sofrem de diabetes do tipo 2. O Composto 14 trabalha de uma maneira inteligente para enganar o corpo, fazendo ele “reconhecer” que nós estamos sem energia por conta dos exercícios físicos.

A molécula faz isso primeiramente inibindo a função da ATIC, uma enzima envolvida no metabolismo celular. Esta inibição provoca outra molécula chamada ZMP, no qual se acumula entre as células. O acúmulo da ZMP na célula, age como um truque para que o nosso cérebro reconheça ela como se estivesse ficando sem energia. A AMPK, um sensor de energia central da célula, é ativado, fazendo com que as células consigam compensar a suposta falta de energia, aumentando a sua absorção e o seu metabolismo. Isto é o que geralmente ocorre quando nos exercitamos.

Os pesquisadores testaram a molécula em dois conjuntos de ratinhos; Um grupo recebeu uma dieta normal, enquanto o outro foi dado uma dieta de elevado teor de gordura para torná-los obesos e prejudicar a sua tolerância à glicose, o que é um sinal precoce da diabetes.

“Há uma grande quantidade de evidências de estudos anteriores que se você poderia ativar seletivamente o AMPK com uma molécula pequena, podendo ter potenciais benefícios no tratamento de várias doenças, incluindo a diabetes tipo 2, agindo como um mimético exercício para aumentar a captação e o uso da glicose e o oxigênio pelas células”, relatou Ali Tavassoli, professor de biologia química na Universidade de Southampton.

Os pesquisadores foram encorajados pelos resultados, mostrando que o composto 14 foi encontrado para “reduzir os níveis de glicose no sangue e melhorar a tolerância à glicose”, segundo os resultados do estudo. Os níveis de glucose no sangue e do peso se mantiveram normais em ratos com uma dieta normal, que foram tratados com composto 14. Em ratinhos obesos, o composto 14 foi encontrado para reduzir a sua elevada quantidade de glicose no sangue, levando a níveis normais.

Os pesquisadores esperam desenvolver o composto 14 e analisar os seus efeitos a longo prazo. Atualmente nos EUA, mais de um terço (78,6 milhões) dos adultos são obesos e 29,1 milhões de pessoas têm diabetes. Diabetes tipo 2 representa de cerca de 90% a 95% de todos os casos diagnosticados de diabetes.

Fonte: IFFCG

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...