O cérebro de um anoréxico responde de maneira diferente à sensação de fome

Crédito da Imagem: National Geographic.
44

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

As pessoas que tiveram anorexia nervosa, apresentam uma resposta cerebral diferente aos sinais de fome. “Quando as pessoas estão com fome, se veem motivadas para comer; no entanto, os indivíduos com anorexia podem ter apetite e, no entanto, restringirem-se à ingestão de alimentos”, diz Christina Wierenga, da Universidade da Califórnia, em San Diego e uma das autoras desta pesquisa.

Para o estudo, os pesquisadores analisaram a função cerebral de 23 mulheres que haviam superado o problema de anorexia e outras 17 que nunca haviam sofrido um transtorno de conduta alimentícia.

Eles escolheram mulheres que conseguiram se reabilitar da anorexia nervosa e que se encontravam em seu peso normal, em vez de pessoas que ainda sofrem com a doença, a fim de evitar possíveis confusões nos resultados do estudo, por causa de um estado de desnutrição. Os cientistas examinaram os circuitos cerebrais dos participantes em relação à motivação e a recompensa durante períodos metabólicos específicos: a fome e a saciedade.

Os estudos demonstraram que o cérebro das participantes que haviam se recuperado da anorexia, apresentavam uma resposta menor à comida (recompensa), incluindo quando sentiam vontade de comer. Entretanto, o cérebro das mulheres saudáveis apresentavam uma maior sensibilidade as recompensas quando tinham apetite.

Mais autocontrole

No grupo das mulheres saudáveis, a fome aumentou a atividade do sistema de recompensa do cérebro durante o processamento de recompensa imediata (comida). Uma vez saciados, os circuitos neurais responsáveis ​​pelo controle cognitivo no processo de tomada de decisões apresentaram uma ativação maior. Por outro lado, o grupo que já teve anorexia, apresentou a mesma resposta no sistema de recompensa com a sensação de apetite. Ademais, seu córtex pré-frontal ventrolateral, uma área importante para o autocontrole, apresentava uma resposta elevada em comparação com o grupo normal.

“As pessoas com anorexia poderiam ter maior autocontrole do que aquelas que não sofreram de um transtorno alimentício”, diz Walter H. Kaye, autor principal da pesquisa. Ele acrescenta: “Nosso estudo sugere que as diferenças nos circuitos cerebrais anoréxicos se torna menos sensível a recompensa e ao impulso motivador da fome. De outro modo, a fome não motiva-os a comer”.

Segundo os autores, a descoberta fornece novas informações sobre a anorexia nervosa que poderia contribuir para a criação de novos tratamentos que tenham como objetivo analisar vias específicas do cérebro.

Fonte

—, El Cerebro de las Anoréxicas Responde de Manera Diferente a la Sensación de Hambre. Investigación y Ciencia. 2015.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...