O “eixo do mal” do universo é explicado pela ciência

124

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O princípio cosmológico que afirma que o universo é homogêneo em todas as direções em escalas espaciais suficientemente grandes recebeu um novo fundamento.

O princípio cosmológico constata que o universo, quando visto em escalas de centenas de megaparsecs, é isotrópico e homogêneo. Isotropia significa que não importa qual direção está sendo observada, veremos as mesmas propriedades do universo. Homogeneidade significa que qualquer ponto do universo tem a mesma aparência e tem as mesmas propriedades que qualquer outro ponto.

A hipótese é meio furada, já que existem estrelas e galáxias que indicam que o universo não é homogêneio em escalas relativamente pequenas. Certas teorias supõem a existência de direções de repartimento da matéria no universo, entre elas a teoria sobre o “eixo do mal”.

Para colocar isso em prova, os pesquisadores da University College London (UCL, na sigla em Inglês) usaram um supercomputador para analisar os dados sobre a radiação cósmica de microondas obtida pelo observatório espacial Planck.

Os cientistas estabeleceram que a possibilidade de que o universo seja anisotrópico, ou seja, que tenha direções, é de 1 em 121.000. Esta conclusão comprova a verdade do princípio cosmológico e suporta padrões existentes sobre a evolução do universo. [arxiv]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...