Ouro e titânio restauram visão de ratos cegos

11

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Durante anos, os cientistas procuraram restaurar a visão de inúmeras formas diferentes. No ano passado, vários desenvolvimentos nos aproximaram desse objetivo: pesquisadores reverteram a degeneração da retina e criaram olhos biônicos. A FDA até aprovou uma forma de terapia genética para tratar pacientes. A última tentativa de pesquisa tem uma abordagem diferente: pesquisadores da Universidade Fudan e da Universidade de Ciência e Tecnologia da China tentaram curar a cegueira usando ouro e titânio.

A pesquisa da equipe, publicada na revista Nature Communications, mostra que este método pode restaurar a visão em camundongos com sucesso. Especificamente, os cientistas substituíram os fotorreceptores deteriorados dos ratos – estruturas sensoriais nos olhos que respondem à luz – com fotorreceptores artificiais, feitos com dióxido de titânio e nano-fios de ouro.

Para testar seus receptores artificiais, a equipe primeiro alterou os genes dos ratos para que seus receptores naturais se degradassem. Os pesquisadores implantaram os receptores metálicos em alguns ratos ao mesmo tempo e observaram como seus sujeitos começavam a responder a luz verde, azul e ultravioleta. As pupilas dos ratos se dilataram, confirmando que os novos fotorreceptores estavam funcionando e que os ratos responderam à luz. Os fotorreceptores foram deixados durante oito semanas, durante o qual nenhum dos ratos apresentou efeitos colaterais negativos ou lesões.

Os resultados foram interessantes, mas eles não disseram aos pesquisadores o que eles precisavam saber. Era difícil determinar o que os ratos estavam vendo e se a sua visão era clara. Além disso, os fotorreceptores não conseguiram restaurar a visão de cores. Embora isso provavelmente não seja uma grande preocupação para algumas pessoas que sofrem de cegueira, ainda é um sinal de que a equipe tem mais trabalho a fazer.

Seu trabalho deixa aberta a possibilidade de um maior desenvolvimento, e uma técnica que poderia abordar muitas questões médicas. Este método poderia ser usado como uma forma de tratamento para doenças degenerativas da retina, como retinite pigmentosa (RP) e degeneração macular. Cerca de 1 a cada 4.000 pessoas em todo o mundo são afetadas pelo RP, enquanto muitas pessoas com mais de 60 anos correm o risco de desenvolver degeneração macular; suas chances são duplicadas se eles fumam regularmente.

No entanto, o futuro já parece mais claro. Com novos desenvolvimentos chegando regularmente, parece que estamos bem em nosso caminho para voltar a visão para os milhões de pessoas que desejam ver o mundo de novo.

Traduzido e adaptado de Futurism.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...