Outros planetas têm eclipses solares?

95

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Como terráqueos, temos o privilégio de assistir eclipses solares totais, os deslumbrantes acontecimentos celestes em que a Lua se posiciona entre o Sol e a Terra, impedindo a passagem de luz. Mas a Terra é o único planeta do nosso sistema solar que experimenta esse fenômeno espetacular?

A resposta é não. Os eclipses solares totais também podem acontecer em outros planetas, desde que tenham luas suficientemente grandes para cobrir o disco do sol da perspectiva do planeta e orbitarem o planeta no mesmo plano do sol.

Um eclipse solar total ocorre quando um planeta, uma lua e o Sol estão alinhados ao longo do mesmo plano, e uma lua de tamanho substancial passa entre o planeta e o Sol, bloqueando totalmente a luz do sol que alcançaria o planeta.

“Para ter um eclipse solar, a primeira coisa que você precisa é de uma lua”, disse Christa Van Laerhoven, PhD em astronomia da Universidade da Colúmbia Britânica,6 no Canadá. “Isso imediatamente exclui a ideia de eclipses solares em Mercúrio ou Venus” – dois planetas sem luas, disse ela.

Marte tem duas luas – Fobos e Deimos -, mas ambas são muito pequenas para criar eclipses solares totais que seriam visíveis a partir do planeta vermelho. Em vez disso, essas luas podem fazer eclipses parciais, disse Van Laerhoven.

“A visão dessas luas é mais interessante: elas vêem Marte eclipsando o sol muito freqüentemente, e durante algumas estações isso acontece todos os dias”, escreveu o astrônomo Matija Cuk no blog “Ask a Astronomer”, da Universidade de Cornell.

Os gigantes de gás – Júpiter, Saturno, Urano e Netuno – podem ter eclipses solares totais, pois eles têm grandes luas e o sol parece pequeno para eles, disse Cuk. Mas, como esses planetas são feitos de gás, seria impossível suportar os mesmos e ver tais eclipses solares de suas perspectivas, disse ele.

No entanto, se você tivesse uma nave espacial que pudesse voar perto dos gigantes de gás, você poderia vislumbrar um eclipse solar. Jupiter tem pelo 67 luas, incluindo Ganimedes, a maior lua do sistema solar. Como a órbita das luas de Júpiter são no mesmo plano que o Sol, o planeta pode ter eclipses solares, disseram Cuk e Van Laerhoven.

De fato, se você pudesse pousar em uma das luas de Júpiter, você poderia ver as outras luas eclipsando o sol, disseram os astrônomos.

Mas e os planetas anões, como Plutão? “Caronte (a maior lua de Plutão) é grande o suficiente e perto o suficiente para Plutão para produzir eclipses solares totais para o planeta”, disse Van Laerhoven. Mas porque as mesmas faces de Plutão e Caronte sempre estão de frente uma para a outra, um lado de Plutão e de  Caronte jamais verão eclipses”, escreveu Cuk.

Na Terra, a Lua é quase perfeita para fazer eclipses. A lua é do tamanho certo – ou seja, parece ser do mesmo tamanho ou maior do que o tamanho aparente do Sol, visto da Terra. “Isto significa que, quando a lua passa em frente ao Sol, a fotosfera (cobertura luminosa do Sol) é coberta, mas a corona (a atmosfera superior do Sol) continua visível”, disse Van Laerhoven.

Ela observou que a Lua da Terra está lentamente se afastando de nosso planeta, então, no futuro distante, o tamanho aparente da lua será muito pequeno para cobrir completamente o sol, pelo menos da perspectiva da Terra. Isso significa que um dia, a Lua não poderá gerar eclipses solares totais, mas apenas eclipses em que um “anel” do disco do Sol ainda está visível, disse Van Laerhoven. Os especialistas especulam que a Terra experimentará seu último eclipse solar total daqui aproximadamente 600 milhões de anos.

Por enquanto, no entanto, a Lua está em localização privilegiada para causar um eclipse solar total.

“A razão pela qual não temos eclipses solares todos os meses é porque o plano orbital da lua está ligeiramente desalinhado do plano orbital da Terra ao redor do Sol”, disse Van Laerhoven. “Se eles estão desalinhados, isso diminui suas chances de ter um eclipse solar. Você só consegue um quando as coisas estão alinhadas”.

Traduzido e adaptado de Live Science.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...