Pela primeira vez, objetos de vidro estão sendo impressos em 3D

56

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Karlsruhe, na Alemanha, desenvolveu uma maneira de imprimir objetos de vidro puro em 3D. Em seu artigo publicado na revista Nature, o grupo descreve sua técnica e as formas em que acreditam que sua nova abordagem poderia ser usada. Karl Ziemelis, editor de física, química e geologia da Nature nos traz algumas informações sobre o trabalho realizado pela equipe.

Ao longo dos últimos anos a impressão 3D decolou com impressoras melhores e preços mais baixos. Objetos feitos por tais impressoras tornaram-se comuns em todo o mundo, de institutos de pesquisa à garagens de entusiastas. Mas, apesar de sua popularidade, essas impressoras sempre tiveram um ponto fraco – a incapacidade de imprimir objetos de vidro. Impressoras 3D de hoje produzem objetos feitos de plásticos, cerâmicas e até mesmo de metal, mas não de vidro, o que é uma vergonha, pois os materiais feitos dele oferecem muitas vantagens tais como a resistência aos danos térmicos e químicos. E, claro, eles são transparentes. Mas agora, parece que tudo mudou, pois a equipe na Alemanha encontrou uma maneira de imprimir objetos de vidro usando impressoras 3D comuns.

A nova técnica permite a impressão de objetos de vidro em 3D com base na criação de um “vidro líquido” desenvolvido pela equipe – um nanocomposto de vidro com nanopartículas de vidro suspensas em um pré-polímero fotocurável. Na prática, as nanopartículas de vidro arenoso são misturadas numa solução líquida e os resultados são então utilizados como “tinta” para a impressora. Uma vez impresso de forma tradicional, o objeto de vidro é transferido para um forno que cura o vidro e queima outros materiais estranhos. O resultado é um objeto feito de vidro puro e transparente.

 

Os pesquisadores observam que o tamanho e a precisão dos objetos impressos são limitados apenas pela precisão da impressora usada, assim como com outros objetos impressos em 3D. Para demonstrar sua nova técnica, os pesquisadores imprimiram pretzels minúsculos, um castelo igualmente pequeno e um favo de mel. Eles sugerem que a nova técnica poderia ser usada para produzir objetos de vidro muito grandes e muito pequenos, de fachadas de arranha-céus a lentes de câmera minúsculas. Eles afirmam acreditarem também que um dia, a maioria das pessoas vai possuir uma impressora 3D, e por isso, poderão optar por imprimir seus próprios objetos de vidro, como copos ou janelas ornamentadas.

Climatologia Geográfica

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...