Pesquisa encontra semelhanças entre pássaros e músicos humanos

57

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um artigo publicado recentemente por uma equipe internacional de pesquisadores concluiu que o comportamento musical de alguns pássaros se assemelha ao de músicos humanos. Entre os pesquisadores, está David Rothenberg, professor de filosofia e música no Departamento de Ciências Humanas do Instituto de Tecnologia de New Jersey (NJIT). Os outros membros da equipe são da Universidade da Cidade de Nova Iorque (CUNY), da Universidade Freie, de Berlim, e da Universidade Macquarie, da Austrália. O estudo foi publicado on-line na Royal Society Open Science.

O pássaro em questão é o Cracticus nigrogularis, uma espécie muito musical, cujos dados foram analisados por Eathan Janney, coautor do estudo, que atualmente está realizando seu Ph.D no Departamento de Psicologia do Hunter College, na CUNY. A análise de Janney foi baseada em dados recolhidos durante anos, e que também foram analisados pelo violonista e biomusicologista Hollis Taylor, da Universidade Macquarie, que já publicou análises detalhadas da ave em questão anteriormente.

“As canções do Cracticus nigrogularis compartilham tantas semelhanças com a música humana que esta espécie pode revolucionar a forma como pensamos sobre os valores fundamentais da música”, escreveu Taylor, de acordo com o phys.org.

A ideia de que os pássaros poderiam possuir princípios musicais foi inicialmente encarada com ceticismo. No entanto, a extensa análise estatística do novo estudo demonstra que quanto mais complexo é o repertório de um pássaro, mais hábil essa ave é na arte de cantar, interagindo de forma rítmica com outros pássaros melhor do que aqueles que “conhecem menos melodias”.

O coautor do estudo Ofer Tchernichovski, professor no Departamento de Psicologia do Hunter College, na CUNY, considera que os animais dessa espécie “equilibram o desempenho musical para mantê-lo em um ponto ideal entre o tédio e a confusão”. Em outras palavras, Constance Scharff, que também fez parte do estudo, afirma que esses pássaros brincam com as suas músicas, equilibrando repetição e variação, de forma semelhante ao que fazem músicos de jazz.

Esta descoberta sugere que tal virtuosismo musical pode significar mais do que apenas a evolução de um mecanismo para domínios territoriais. Ele pode fornecer evidências de que a habilidade musical em aves foi precursora das várias dimensões da habilidade musical em seres humanos.

Estudo Multidisciplinar

O estudo é produto de uma investigação multidisciplinar, que contou com a participação de biólogos, neurocientistas, músicos e engenheiros, incluindo Lucas C. Parra, membro do Departamento de Engenharia Biomédica da CUNY.

“A ciência e a música podem possuir diferentes critérios para a verdade, mas por vezes seus conhecimentos precisam ser colocados de forma paralela para que as belas performances que encontramos na natureza sejam compreendidas”, disse Rothenberg.

Rothenberg tem escrito extensivamente sobre a ligação entre os seres humanos e o mundo natural que nos cerca. Em seu livro “Why Birds Sing” (ou “Por que os pássaros cantam?”), o autor observa em profundidade o assunto e desafia neurocientistas a considerar de forma séria a música como uma ferramenta para ajudar a compreender o canto dos pássaros.

Originalmente em Phys.org

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...