Pesquisadores conseguem proteger macacos do HIV por 6 meses

18

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Uma nova pesquisa mostrou que uma única dose de anticorpos pode evitar que macacos contraíssem a versão primata do HIV por quase seis meses. É um resultado promissor, que pode representar uma nova opção de prevenção a longo prazo. Apesar todos os esforços para criar uma vacina terem falhado, um tratamento como este pode ser a nossa melhor chance de retardar a propagação do HIV.

 
“Este estudo é o primeiro a mostrar que uma única dose de anticorpos monoclonais podem prevenir a infecção, prevenir a doença, e pode ser uma alternativa viável para uma vacina contra o HIV”, disse um dos pesquisadores, Malcolm Martin, do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA.

A diferença entre a vacina e anticorpos no nosso sistema imunitário é o fato de que uma vacina contém uma versão inofensiva de um vírus, concebida para provocar anticorpos do próprio paciente para derrubar uma infecção quando necessário. Um tratamento com anticorpos, por outro lado, injeta anticorpos adicionais para combater o vírus imediatamente.

Esta não é a primeira vez que o uso de anticorpos foi eficiente contra o HIV, no passado, foi feito outro teste com injeções em macacos, onde uma única dose elevada foi aplicada. Mas claro, nós já temos tratamentos preventivos contra o HIV. Por exemplo, existe um que reduz o risco de ser infectado em mais de 90%, mas uma pílula deve ser tomada todos os dias. E esse não é objetivo dos pesquisadores.

“Com o extraordinário progresso que têm sido feito nos últimos seis anos, estou mais otimista do que nunca que iremos ter uma medida de prevenção eficaz”, disse o diretor do Laboratório de AIDS Vaccine Research, David Montefiori. “Vamos ver uma luz no fim do túnel dentro dos próximos 10 anos”, concluiu ele. [ScienceAlert]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...