Pimenta mais ardente do mundo é criada acidentalmente por agricultor galês

Ao tentar criar uma nova pimenta para o Chelsea Flower Show, um produtor de frutas galês criou, acidentalmente, a pimenta mais ardente já registrada.

Mike Smith, de Denbighshire, declarou-se chocado depois de cientistas indicarem que sua Dragon’s Breath havia batido a atual detentora do recorde por uma margem notável.

Originalmente destinada a ser um condimento ornamental ao invés de uma fera sensorial, a pimenta tem uma formidável marca 2,48 milhões na escala de ardência de Scoville, à frente dos 2,2 milhões alcançados pela “Carolina Reaper”.

O agricultor de 53 anos insistiu que ele nunca se propôs a criar uma planta de degustação particularmente ardente, e que ele nem é fã de alimentos picantes.

A árvore de um metro de altura foi plantada na Royal Horticultural Society de Londres, onde disputou o prêmio Plant of the Year.

Ela cresceu em colaboração com cientistas da Universidade de Nottingham Trent, que acreditam que a polpa desta pimenta é tão potente que pode atuar como um anestésico alternativo às drogas convencionais.

Smith descreveu sua criação da seguinte forma: “Eu coloquei na ponta da língua e ela começou a queimar sem parar, tive que cuspir em segundos. A intensidade do calor só aumenta.”

Os especialistas acreditam que qualquer pessoa que tente engolir uma dessas pimentas correrá risco de morte por choque anafilático.

“Foi um acidente completo, mas ainda assim é uma árvore bonita” disse o Sr. Smith, que participa de competições de jardinagem há mais de oito anos.

A Dragon’s Breath é tão potente que uma gota de seu suco pode ser detectada entre 2,48 milhões de gotas de água.

Você pode gostar também Mais do autor

Comentários

Carregando...