Pintura à base de leite com 49 mil anos de idade é encontrada

14

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Uma equipe internacional liderada pela Universidade do Colorado (Estados Unidos) e Witwatersrand (em Joannesburgo, na África do Sul), descobriu uma pintura à base de leite e ocre de 49 mil anos de idade, que os donos devem ter usado como adorno ou decoração. Embora o uso do ocre pelos primeiros humanos date de pelo menos 250 mil anos atrás na Europa e África, essa é a primeira vez que uma pintura contendo ocre e leite foi encontrada em associação com humanos primitivos na África do Sul, disse Paola Villa, curadora do Museu da Universidade do Colorado e autora principal do estudo. De acordo com ela, o leite foi possivelmente obtido após a morte de algum bovino.

“Ainda que a utilidade da pintura permaneça incerta, esse achado estabelece a utilização do leite com o ocre mesmo antes da domesticação do gado na África do Sul”, disse Paola. “Extrair leite de um bovino selvagem também sugere que as pessoas deviam atribuir um significado especial para o produto”.

pintura leite
Créditos: Paola Villa, Luca Pollarolo, Ilaria Degano, Leila Birolo, Marco Pasero, Cristian Biagioni, Katerina Douka, Roberto Vinciguerra, Jeannette J. Lucejko, Lyn Wadley

A pintura foi encontrada na borda de uma pequena pedra em uma camada da Caverna de Sibudu, no norte de KwaZulu-Natal, que foi ocupada por humanos há 77-38 mil anos atrás, conta a pesquisadora.

Animais bovinos não eram domesticados na África do Sul até 1000 ou 2000 anos atrás, afirma Paola. O gado selvagem da África do Sul se separam dos filhotes quando eles nascem, e normalmente costumam escontar suas crias. Desta forma, os filhotes se tornavam presas fáceis para caçadores da época.

Fonte: Universidade do Colorado

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...