Por que nenhum japonês queria ter filhos em 1966?

160

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O que acontece quando uma superstição é tão grande que afeta a população de um país? Bem, isso é o que aconteceu no Japão em meados dos anos 60. Esta é a história de por que nenhum japonês queria ter filhos em 1966.

grafico

Este gráfico mostra as taxas de natalidade nos Estados Unidos e no Japão de 1950 a 2010. Viu a queda que aconteceu entre 1960 e 1970? Bem, essa queda acentuada representa um dos fenômenos sociais mais curiosos que aconteceu no Japão durante a segunda metade do século XX.

Tudo foi culpa de uma superstição

No Ocidente, os signos do zodíaco são atribuídos de acordo com o dia do nascimento e estão associados a traços de personalidade diferentes. O Japão usa um sistema semelhante, mas com influências do horóscopo chinês, em que cada ano está associado a um animal e contém um dos 5 elementos característicos da espécie.

Em 1966 foi, no Japão, o ano do cavalo de fogo. De acordo com a astrologia, essa característica influencia fortemente a personalidade das pessoas. As mulheres nascidas no ano do cavalo de fogo são consideradas perigosas e teimosas. Além disso, acredita-se também que mulheres nascidas num ano do tipo trazem má sorte para os maridos.

Lembre-se que, nessa época, ainda não era possível saber o sexo do bebê. E assim a maioria da população tomou um decisão comum: os casais pararam de fazer sexo ou abortavam a criança!

E foi assim que a cultura japonesa provocou um dos fenômenos sociais mais bizarros do século XX.

O tempo dirá se essa tradição será repetida novamente. Em apenas 10 anos, será o próximo ano do cavalo de fogo. E a taxa de natalidade no Japão já é muito mais baixa do que a média, então as consequências podem ser desastrosas. [Batanga]

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...