Por que nós não conseguimos encarar alguém por muito tempo enquanto falamos?

58

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Com informações de Cognition e ScienceAlert.

Alguma vez você se incomodou por não conseguir manter contato visual com alguém durante uma conversação? Você não é o único, e a ciência já esboça algumas explicações para esse fenômeno comportamental dos seres humanos.

Em poucas palavras, isso acontece porque nosso cérebro simplesmente não consegue lidar com a tarefa de pensar no que dizer e focar no rosto da pessoa com quem estamos falando ao mesmo tempo. Se você quiser ver isso acontecer com mais frequência, experimente ter um diálogo refinado, com palavras rebuscadas… seu cérebro provavelmente não conseguirá focar por muito tempo nos olhos de quem está falando com você.

Quem chegou a essas conclusões foi uma equipe de cientistas da Universidade de Kyoto, no Japão, que decidiram testar essa hipótese em 2016, colocando 26 voluntários para jogar uma espécie de jogo de associação de palavras enquanto encaravam rostos virtuais em um computador. Durante a pesquisa, os cientistas perceberam que enquanto os voluntários estavam fazendo contato visual eles tinham mais dificuldades em encontrar a ligação entre as palavras durante a brincadeira. “Ainda que o contato visual e o processamento das palavras ocorra de forma independente, as pessoas frequentemente desviam os olhos de seus interlocutores durante uma conversação. Isso sugere que há alguma interferência entre esses processos”, escreveram os pesquisadores no resumo do estudo, que foi publicada na revista Cognition.

Durante a pesquisa, por exemplo, os participantes eram desafiadoos a pensar em um verbo relacionado à palavra “faca”. Nesse caso, a tarefa era um pouco mais fácil, já que você normalmente pensa apenas no verbo “esfaquear”. No entanto, algumas palavras eram um pouco mais difíceis, como “pasta”, por exemplo, já que você pode pensar em “abrir”, “fechar”, “encher”, etc. E o resultado encontrado pelos pesquisadores é que os voluntários participantes levavam mais tempo para pensar nos verbos para as palavras quando estavam fazendo contato visual, mas somente em casos onde as associações eram realmente difíceis. Os cientistas suspeitam, de acordo com a publicação do ScienceAlert sobre a pesquisa, que a hesitação indica que o cérebro está lidando com muitas informações ao mesmo tempo, causando uma espécie de “bug”. Em outras palavras, é totalmente possível manter um diálogo enquanto você olha para alguém, mas essas duas tarefas aparentemente “bebem na mesma fonte”… e ao que tudo indica essa fonte acaba ficando seca algumas vezes.

E essa não foi a primeira pesquisa a lidar sobre o tema. Conforme lembra o portal ScienceAlert, em 2015 o psicólogo Giovanni Caputo realizou um estudo que mostrou que encarar alguém por 10 minutos é capaz de provocar um estado alterado de consciência. Durante seus testes, os participantes chegaram a ter alucinações, enxergando monstros, parentes e até mesmo seus próprios rostos.

Esse tipo de fenômeno pode ser explicado pelo que se chama de “adaptação neural”, onde nossos cérebros gradualmente alteram suas respostas a um estímulo que não muda com o tempo. Isso é visível, por exemplo, quando você coloca sua mão em uma mesa. Ao fazer isso, você imediatamente sente a mesa, sua textura, sua temperatura, porém esses sentidos começam a diminuir e se tornar um pouco confusos se você deixar a mão ali por muito tempo.

E é exatamente isso que parece acontecer com as pessoas que encaram seus interlocutores durante a conversa. No entanto, para qualquer outra afirmação, mais pesquisas sobre o assunto são necessárias.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...