Por que os gatos não resistem a uma caixa de papelão?

58

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O Twitter está em chamas com pessoas abismadas após a onda de fotos de gatos que parecem se sentir obrigados a ficar deitados em quadrados de fita marcados no chão. Esses felinos parecem não resistir à chamada do #CatSquare.
Este fascínio da mídia social é uma variação de uma pergunta que ouvi algumas vezes quando era convidado da série “America’s Cutest Pets” do Animal Planet. Pediram-me para assistir a vários vídeos de gatos subindo em caixas de papelão, malas, pias, caixas de armazenamento de plástico, armários e até vasos de flores.

“Isso é tão bonito … mas por que você acha que ele faz isso?” Era sempre a pergunta. Era como se cada evento destes tivesse uma explicação completamente diferente.

Não. É apenas um fato da vida; os gatos gostam de se espremer em espaços pequenos onde se sentem muito mais seguros e confortáveis. Em vez de serem expostos ao clamor e ao possível perigo de grandes espaços abertos, os gatos preferem se agrupar em áreas menores, mais claramente delineadas.

Quando filhotes, costumavam aconchegar-se com sua mãe e irmãos, sentindo o quente e calmante contato. Pense nisso como um tipo de comportamento subconsciente. O contato próximo com o interior da caixa, acreditamos, libera endorfina, causando prazer e reduzindo o estresse.

Junto com Temple Grandin, eu pesquisei o efeito reconfortante da “pressão lateral”. Descobrimos que a droga naltrexona, que contrabalança a endorfina, reverteu o efeito soporífero de suaves apertos em gatos.

Lembre-se também que os gatos fazem ninhos – áreas pequenas e discretas onde as gatas dão à luz e fornecem um santuário para seus gatinhos. Note que nenhum comportamento é inteiramente único para qualquer sexo em particular, sejam eles castrados ou não. Pequenos espaços estão no repertório comportamental dos gatos e geralmente são bons (exceto para o dono do gato, é claro, que tem conotações negativas – como passeios de carro ou uma visita ao veterinário).

Uma variação sobre este tema ocorre quando a caixa é tão superficial que não fornece todos os confortos que o animal precisa.

Ou então, novamente, a caixa pode não ter paredes, mas simplesmente ser uma representação de uma caixa – digamos um quadrado gravado no chão. Esta caixa virtual não é tão boa como a coisa real, mas é, pelo menos, uma representação do que poderia ser – como se houvesse uma caixa quadrada real para aninhar-se.

Esta caixa virtual pode fornecer alguma sensação simbólica de segurança e conforto psicossomático.

A questão dos gatos em caixas foi posta à prova por pesquisadores holandeses que deram aos gatos caixas de papelão para serem usadas como abrigos. De acordo com o estudo, os gatos com caixas adaptadas ao seu novo ambiente, adaptam-se mais rapidamente ao mesmo em comparação com um grupo de controle sem caixas: A conclusão foi que os gatos com caixas estavam menos estressados porque eles tinham um ninho de papelão para se esconderem.

Que esta seja uma lição para todos os donos de gatos – os mascotes precisam de caixas ou outros utensílios para fins de adaptação ao ambiente. Buracos escondidos em locais altos são ainda melhores: A altura os fornece segurança e uma visão panorâmica maior, por assim dizer.

Sem uma caixa real, um quadrado no chão pode ser uma boa alternativa para um gato, embora seja um substituto pobre em relação à caixa. Uma caixa de sapato, um saco de compras ou um quadrado no chão, provavelmente dão aos gatos uma sensação de segurança que o espaço aberto não pode oferecer.

Escrito originalmente por Nicholas Dodman em The Conversation

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...