Reconstruiram o rosto de uma mulher que morreu há 3.700 anos

23

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um grupo de arqueólogos encontrou em 1987 o crânio de uma mulher que viveu na Idade de Bronze e agora eles conseguiram restaurar a sua aparência, utilizando tecnologias modernas.

Eles usaram técnicas de reconstrução, imagens faciais e o crânio encontrado em Achavanich, no nordeste da Escócia para remodelar as características faciais e a pele da mulher que viveu há cerca de 3.700 anos atrás.

A mulher, conhecida pelo nome de “Ava” (uma abreviatura de onde eles realizaram escavações) pertenceu à cultura Campaniforme, de acordo com o jornal britânico Daily Mail.

Estes seres humanos antigos também eram conhecidos pelas formas curtas e redondas do crânio, mas Ava tem uma forma anormal e irregular.

Durante sua vida, o crânio de Ava foi sujeito a distorções estranhas. Seu crânio provavelmente foi amarrado a fim de dar uma forma concreta, um recurso útil da cultura Campaniforme.

Esta cultura é também conhecida por ter mudado o Stonehenge (Inglaterra) construíndo em seu centro dois círculos concêntricos, mas incompletos.

O grupo de arqueólogos, liderados por Maya Hool, coordenadora do projeto “Achavanich Beaker Burial Project”, supõe que Ava era uma jovem com idade entre 18 e 22 anos e que ela fazia parte de uma grande comunidade de donos de animais e possivelmente agricultores. [Daily Mail]

ava

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...