Revelado: Intenso terremoto deve atingir a Costa Oeste dos EUA até o ano de 2043

116

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Meses após citarmos o perigo de um forte terremoto que possivelmente ocorrerá na Falha de San Andreas e que poderá devastar parte da Costa Oeste dos Estados Unidos, o Serviço Geológico dos Estados Unidos divulgou um artigo confirmando o que já previam os cientistas no passado. Trata-se de um novo estudo baseado em probabilidades e cálculos obtidos em uma região geologicamente ativa.

Apurando as informações de terremotos recentes, cientistas mapearam falhas ativas e um novo modelo para estimar as probabilidades de terremotos na Califórnia, o grupo começou os trabalhos em 2014. Eles atualizaram a previsão de acontecer um grande terremoto para cerca de 30 anos para esse região. Eles concluíram que há uma possibilidade de 72% de que pelo menos um terremoto de magnitude maior que 6,7 graus na Escala Richter atinja algum lugar da região da Baía de São Francisco antes do ano de 2043. Terremotos com essa força são capazes de causarem desastres imensos; Deste modo, as comunidades da região devem tomar medidas simples que ajudarão a reduzir as lesões, danos e interrupções, bem como acelerar a recuperação após esses terremotos.

terremoto

 

Área de Estudo

area

Devido à variabilidade geométrica da falha, terremotos em grandes profundidades nem sempre
coincidem com as regiões mapeadas na superfície da Terra. Há seções graves da falha, particularmente na falha de San Andreas, que apresentaram poucos ou nenhum terremoto, porém, o estudo revela que essas regiões produzirão grandes terremotos no futuro. O quadrado corresponde a rede sísmica do Norte da Califórnia. Leia mais

 

Referência:

Aagaard, B.T., Blair, J.L., Boatwright, J., Garcia, S.H., Harris, R.A., Michael, A.J., Schwartz, D.P., and DiLeo, J.S., 2016, Earthquake outlook for the San Francisco Bay region 2014–2043 (ver. 1.1, August 2016): U.S. Geological Survey Fact Sheet 2016–3020, 6 p., http://dx.doi.org/10.3133/fs20163020.

Confira o estudo elaborado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...