Robô entra em reator da Usina Nuclear de Fukushima

41

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Quatro anos após o desastre nuclear de Fukushima, um robô especialmente projetado com câmera de vídeo se aventurou dentro de um dos reatores. Infelizmente, depois de apenas três horas, ele derrapou.

O objetivo do projeto era sondar o reator número 1 para recuperar as leituras de radiação e avaliar os danos estruturais de forma mais fácil e segura. A esperança é de que, no futuro, haverá método eficiente para que se consiga limpar toda a radiação dos reatores fundidos. A Tokyo Electric Power Company ( TEPCO ), desde a publicação da filmagem, tem cumprindo sua promessa de liberar todos os novos dados que eles estão reunindo referente à Fukushima.

Climatologia Geográfica

Para se chegar no interior do reator principal, o robô deslizou por seu caminho através de um tubo com 10 centímetros de diâmetro. Depois de atravessar o tubo, ele começou a filmar os arredores do reator. Os números amarelos exibidos na parte inferior da tela são os sieverts (unidades de absorção de radiação) por hora. Em certa altura, o robô consegue captar na gravação um pico de 9,7 sieverts por hora – o suficiente para matar um ser humano dentro de 60 minutos.

A missão estava prevista para durar 10 horas, porém o robô quebrou mais cedo do que foi esperado. A causa do mau funcionamento do robô ainda é desconhecido, mas a empresa TEPCO disse que o robô ficou preso nas instalações e parou de funcionar. Eles agora estão investigando as possíveis causas antes de um robô mais aprimorado entre no local para mais testes no próximo ano.

Para ver o robô de controle remoto em ação antes de sua incursão na zona de desastre contaminado por radiação, com as imagens granuladas do interior do reator de Fukushima, assista clicando aqui.

Fonte: BBC UK

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...