Teremos uma chuva de meteoros pelas próximas 6 semanas. Saiba como ver

23

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

As próximas 6 semanas serão ótimas para quem gosta de chuvas de meteoros, com as chuvas Draconidas, Orionídeas e Leônidas estanto visíveis durante outubro e novembro.

As Draconidas atingiram o pico na sexta-feira (7 de outubro). Ela é mais facilmente vista no hemisfério norte a partir da meia noite, quando Draco está em seu ponto mais alto no céu. Esta chuva é nomeada assim porque podemos ter a impressão de que ela se origina na constelação de Draco. Os meteoros são detritos do Cometa 21/P Giaconi-Zinner, que orbita o Sol a cada 6,6 anos. Em 2011, cerca de 1000 meteoros desta chuva eram visíveis a cada hora.

Mas isso não é tudo. Também podemos ver a chuva Orionídea, na direção da constelação de Orion, e pode ser vista em ambos hemisférios. Ela já está visível, mas atingirá o seu pico em 21 de outubro, como acontece todos os anos. Os meteoros são detritos do famoso cometa Halley, que completa sua volta em torno do Sol a cada 76 anos.

Esta chuva será visível até a primeira semana de novembro, quando a atenção se voltará para as Leônidas. O pico dela é em torno de 17 de novembro, na direção da constelação de Leão. Assim como a Orionídea, ela pode ser vista tanto no hemisfério sul quanto no norte.

[IFFCG]

perseids2015_102411

O que causa uma chuva de meteoros?

As órbitas dos cometas muitas vezes são desequilibradas. Quando um cometa passa muito perto do Sol, sua superfície gelada ferve, liberando partículas de gelo e de poeira.

Esse rastro segue o caminho do cometa, formando uma cauda que aponta para longe do Sol. Como a Terra cruza a órbita de alguns cometas, passamos pelo rastro deixado pela cauda.

A gravidade da Terra atrai a poeira e gelo que o cometa deixou para trás. No momento em que os detritos entram na atmosfera, eles queimam ao entrar em contato com as moléculas de ar, cortando o céu da forma que estamos acostumados a ver.

O cometa que gera a chuva de meteoros Delta Aquarídeas ainda é um mistério. Já houveram alguns suspeitos, mas atualmente o principal é o cometa 96P Machholz, descoberto em 1986.

Os meteoros podem aparecer em qualquer lugar do céu, mas se você traçar o seu caminho de volta, verá que eles parecem vir do mesmo lugar: do ponto onde vemos a estrela delta da constelação Aquário. A razão disso é porque todos se aproximam de nós praticamente no mesmo ângulo.

Para descobrir se você está vendo um meteoro Delta Aquarídeo ou Perseida, você deve observar a origem do meteoro, verificando se ela se encontra na estrela delta de Aquário ou a constelação de Perseus.

No hemisfério sul, a chuva Delta Aquarídea parece irradiar bem de cima, enquanto as Perseidas parecem vir do horizonte norte. Já no hemisfério norte, a Delta Aquarídea parece vir do sul, enquanto as Perseidas da constelação de Perseus, no nordeste ou norte.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...