Artigos científicos, notícias e muito mais.

A Terra era estéril, mais achatada e estava quase inteiramente submersa há 4,4 bilhões de anos atrás.

Cientistas da Universidade Nacional Australiana (ANU) dizem que a Terra no início provavelmente seria estéril, mais “achatada” e quase inteiramente submersa com algumas pequenas ilhas, após a análise de pequenos grãos minerais tão antigos quanto 4,4 bilhões de anos.

O pesquisador principal, o Dr. Antony Burnham, disse que a equipe estudou grãos minerais de zircão que foram preservados em pedras de arenito nas Montanhas Jack (Jack Hills), da Austrália Ocidental, e que foram os fragmentos mais antigos da Terra já encontrados.

“A história da Terra é como um livro com seu primeiro capítulo rasgado sem rochas sobreviventes desde o início do período, mas usamos esses oligoelementos de zircão para construir um perfil do mundo naquela época”, disse o Dr. Burnham, da Escola de Pesquisa de Ciências da Terra da Universidade Nacional Australiana (ANU Research School of Earth Sciences).

“Nossa pesquisa indica que não houve montanhas e colisões continentais durante os primeiros 700 milhões de anos da Terra ou mais da existência – era um lugar muito mais silencioso e aborrecido. Nossos achados também mostraram que existem fortes semelhanças com o zircão dos tipos de rochas que predominaram no seguinte 1.5 bilhão de ano, sugerindo que a Terra levou muito tempo a evoluir para planeta que conhecemos hoje”.

O Dr. Burnham disse que os grãos de zircão que corroíam as rochas mais antigas eram como células da pele encontradas em uma cena do crime.

“Utilizamos os granitos do sudeste da Austrália para decifrar a ligação entre a composição de zircão e o tipo de magma, e construímos uma imagem de como seriam aquelas rochas ‘desaparecidas’”, disse ele.

A primeira forma conhecida de vida surgiu algum tempo depois, cerca de 3,8 bilhões de anos atrás.

O Dr. Burnham disse que o zircão se formou por derretimento de rochas ígneas antigas em vez de sedimentos.

“O derretimento do sedimento é característico das principais colisões continentais, como o Himalaia, por isso parece que tais eventos não ocorreram durante esses estágios iniciais da história da Terra”, afirmou.

Dr. Burnham disse que os cientistas no campo foram capazes de construir sobre o trabalho um do outro para obter uma melhor compreensão do início da Terra.

“As amostras de zircão de Montanhas Jack  foram coletadas ao longo de várias décadas por muitas pessoas, enquanto que as análises químicas realizadas por um grupo de pesquisa  da ANU há 20 anos se revelaram inestimáveis”, disse ele.

O estudo, “Formação de granitos de Hadean por fusão de crosta ígnea”, está publicado na Nature Geoscience.

Originalmente publicado em Phys

Comentários
Carregando...