Tudo indica que a lua Encélado, de Saturno, poderia suportar vida

10

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Se a energia química é a moeda da vida e a água é o mercado, pode haver uma economia pulsante vivendo bem abaixo da concha gelada da lua mais brilhante de Saturno. Tal foi o anúncio durante a conferência de imprensa da NASA em 13 de abril: que os três ingredientes fundamentais para a vida foram detectados vindo de Encélado.

Desde a descoberta inesperada em 2005 que a lua gelada de Saturno possui gases em movimento, a espaçonave Cassini tem percorrido o satélite dezenas de vezes. Os cientistas da NASA, da ESA e da Agência Espacial Italiana descobriram detalhes importantes sobre a lua gelada, incluindo a profundidade da camada de gelo e a acidez do oceano subterrâneo. Mais importante ainda, a Cassini realizou inúmeras análises de conteúdo das nuvens de gás – jatos gigantes de líquido jogados para fora do pólo sul de Encélado. Bilhões de quilômetros de distância, de volta à Terra, os resultados dessas análises foram mostraram que água, energia e produtos químicos como carbono, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio estão presentes naquele oceano distante e profundo.

Os resultados de uma instantânea formação de nuvens em 2015 a apenas 49 km da superfície de Encélado foram finalmente revelados. Durante esse ousado mergulho profundo, o “farejador” químico da Cassini encontrou definitivamente hidrogênio molecular na água do jato. Na Terra, o hidrogênio molecular, ou H2, entra na água do oceano onde as aberturas hidrotermais quentes emergem do fundo. Na Terra, a química resultante entre a rocha aquecida e os elementos da água salgada propicia formas de vida abundantes: tudo, de micróbios unicelulares a tubérculos e caranguejos. Esta mistura química de água e H2 saindo de Encélado, nas palavras de Hunter Waite, líder da equipe no instrumento que detectou o H2, “mostra o potencial para a existência de vida neste oceano interior”.

Quando todos os ingredientes necessários para a vida – água, produtos químicos e energia – parecem estar disponíveis em outro mundo – o que vem a seguir?

Em setembro, a Cassini terminará sua missão de 20 anos com o mergulho mais profundo de todos: na atmosfera de Saturno. Resta saber o que se seguirá depois de uma geração de pesquisa planetária poderosa e inestimável: pesquisa que acaba de encontrar as melhores evidências de onde a vida além da Terra pode estar esperando para ser descoberta.

 

Originalmente publicado em Phys

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...