Um buraco maior que a Irlanda foi encontrado na cobertura de gelo da Antártida

23

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Pesquisadores observaram uma enorme lacuna na camada de gelo que cobre o Mar de Weddell durante o inverno na Antártida. O buraco, que é tão grande quanto o estado do Maine (EUA), e foi detectado pela primeira vez há cerca de um mês por cientistas da Universidade de Toronto e do projeto de Modelagem e Observações Climáticas e do Oceano do Sul.

“Parece que você acabou de fazer um furo no gelo”, disse Kent Moore, professor de física da Universidade de Toronto. “Isso está a centenas de quilômetros da borda do gelo”, acrescentou. “Se não tivéssemos um satélite, não saberíamos que estava lá”.

Os pesquisadores estavam monitorando a área com satélites porque um buraco semelhante no gelo da Antártica se abriu em 2016. O buraco deste ano – um fenômeno também conhecido como polínia – mede cerca de 77.699 quilômetros quadrados, tornando-o o maior observado no Mar de Weddell desde a década de 1970.

Este buraco no gelo da Antártica se formou porque as águas profundas do oceano são empurradas para cima por correntes até que derreta a camada superior de gelo. Quando aquela água morna é exposta à atmosfera, esfria, afunda e é reaquecida em áreas mais profundas, continuando o ciclo e impedindo a formação de uma nova cobertura de gelo.

Enquanto os cientistas sabem o básico sobre como este buraco se formou, eles estão menos certos sobre sua causa e o futuro efeito em potencial na Antártida e seus oceanos, disse Moore à National Geographic. Eles também não estão seguros se foi provocado pela mudança climática ou outros fatores, como a vida marinha local.

Traduzido e adaptado de Futurism.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Comentários
Carregando...